Domingo, 18 Novembro 2018  06:24:17

Quem está mentindo, prefeito?

  • Escrito por  Da redação

Ontem, em entrevista à Rádio São Carlos, o prefeito Airton Garcia taxou de “mentirosa” a informação contida na manchete do Primeira Página da última quarta-feira, afirmando que a notícia “não tem nenhum fundo de verdade”. Antes disso, o prefeito afirma: “não sei da onde que eles tiraram isso daí”.

Ora, se o prefeito se desse ao trabalho de ler não apenas a manchete, mas o primeiro parágrafo da matéria, reproduzido na capa, ele saberia que a informação foi tirada de fatos de conhecimento público ocorridos na Câmara dos Vereadores. Eis os fatos: a Câmara recebeu o projeto de lei que institui a Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública (CIP); projeto que não apenas já está na Câmara para ser encaminhado às comissões, como também se justifica afirmando que a contribuição é para atender às demandas dos vereadores.

Portanto, foi ao envio do projeto para a Câmara no fim do ano, e a essa justificativa para instituição da CIP que os vereadores reagiram com veemência na sessão de terça-feira; e foi justamente essa reação que o jornal noticiou. Nada, portanto, foi inventado. Logo, não há mentira, ao contrário do que afirmou o prefeito.

Aliás, o projeto não apenas está na Câmara, como nele consta a assinatura do excelentíssimo, digníssimo e ilustríssimo senhor Airton Garcia, que disse na entrevista à Rádio São Carlos ontem pela manhã: “Eu não vou mandar projeto de aumentar imposto na Câmara”. De fato, não vai mandar: já mandou.

Perguntado na entrevista à rádio se “taxa de iluminação não vai ter”, ele disse: “O secretário fez um estudo e falei pra ele que qualquer coisa que for fazer ia fazer uma ampla discussão com a população. Ninguém vai receber surpresa como o jornal falou maliciosamente”.  

Ora, como prova o documento, o projeto já está na Câmara, assinado pelo prefeito e sem que tenha havido “a ampla discussão com a população”. O jornal, portanto, não noticiou nada “maliciosamente”; o Primeira Página apenas não se furtou ao seu dever de notar a contradição entre a fala e a ação do prefeito Airton Garcia. Dissemos na matéria: “Na edição de 22 de setembro do Primeira Página, Airton Garcia (PSB) prometeu que ouviria a população sobre o assunto (...) Dizia Airton: ‘Vamos ouvir a população para explicar o bem e o mal dessa contribuição e toda a forma de ouvir a população é boa, seja na imprensa, em audiência pública na Câmara... É a população quem vai decidir. Eu não tenho torcida e não torço para taxa alguma’, enfatizou”.

Nos resta então perguntar o seguinte: 1) dada a promessa do prefeito (repetida em ao menos duas entrevistas divulgadas em veículos distintos e em datas diferentes) de que não mandaria o projeto da CIP sem ouvir a população; 2) dado o fato de o projeto já estar na Câmara com a assinatura do prefeito; 3) quando a população foi ouvida e onde aconteceu o amplo debate prometido?  

Diante dessa dúvida, nos restam as seguintes hipóteses: ou a população já foi ouvida ou o prefeito não cumpriu o que tanto prometeu. E se esta última hipótese for a verdadeira, a mentira e a malícia estão nas palavras e na ação (e na falta de ação) do prefeito Airton Garcia, e não na reportagem do Primeira Página.

 

Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica
Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.