Quarta-feira, 19 Setembro 2018  13:37:04

Além da incompetência...

  • Escrito por  Da redação

Além da incompetência que tem demonstrado em administrar a cidade e resolver os sérios graves problemas que o município enfrenta, o prefeito Airton Garcia também tem se mostrado um péssimo modelo de comportamento.  Quando o excelentíssimo debocha e confirma os goles de Cinzano, ele trata com desprezo as inúmeras famílias são-carlenses que têm um integrante sofrendo com problemas de alcoolismo.

No ano passado, por exemplo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou uma pesquisa revelando que o consumo de álcool aumentou nada mais nada menos do que 43,5% no Brasil em dez anos, o que colocou o país na 49ª posição do ranking entre os 193 avaliados.

Embora a OMS não veja o consumo do álcool em si como um problema, ela considera que o uso excessivo e a falta de controle em certas situações podem se transformar em ameaça, já que um total de 3,3 milhões de pessoas morrem todos os anos pelas consequências da bebida - 5,9% de todas as mortes no mundo. Os dados mostram, por exemplo, que no grupo das pessoas entre 20 e 39 anos, 25% das mortes têm uma relação direta com o álcool. Levantamento da OMS também constatou que o álcool pode causar mais de 200 doenças, incluindo mentais.

Claro que o prefeito, como cidadão, tem todo o direito de beber o seu “cinzaninho”; mais ainda se, como ele disse, foi uma recomendação médica. No entanto, como homem público – e isto serve para todos homens públicos – certos limites não podem ser ultrapassados e, se o são, devem, sim, ser criticados. Por exemplo, o fato de o prefeito estar em um bar bebendo em pleno horário de expediente. E também o fato de ele ver no fato motivo de deboche, como se os que veem nisso um erro não devessem ser levados a sério; como se ele, como chefe do executivo, não tivesse graves responsabilidades, o que não condiz com sua postura de deboche.     

 “Os governos têm a responsabilidade de formular, implementar, monitorar e avaliar políticas públicas para reduzir o uso excessivo do álcool”, diz a Organização Mundial de Saúde. Dentre essas medidas, o órgão sugere, por exemplo, regulamentar a propaganda de bebidas.

O senhor prefeito, como home público que é, como chefe do poder executivo da nossa cidade, deveria se perguntar que tipo de exemplo ele dá aos nossos jovens quando toma atitudes como as que foram reveladas esta semana. Nos gabinetes dos vereadores, famílias choram por um atendimento no Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas, o Caps-AD. Enquanto isso, o prefeito ocupa uma emissora de rádio e escracha ao revelar que toma ‘cinzaninho’.

Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica
Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.