18 de Julho de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Diálogos CPP discute bullying e cyberbullying na terça-feira (18)

Diálogos CPP discute bullying e cyberbullying na terça-feira (18)

O evento terá como palestrante a Profa. Dra. Luciene Regina Paulino Tognetta

16/06/2024 07h19 - Atualizado há 1 mês Publicado por: Redação
Diálogos CPP discute bullying e cyberbullying na terça-feira (18)

Na próxima terça-feira, 18 de junho, às 9 h, acontece o Diálogos CPP que terá como pauta a discussão do bullying e cyberbullying, com os desafios da Lei 14.811/2024 para uma convivência ética nas escolas. O evento terá como palestrante a Profa. Dra. Luciene Regina Paulino Tognetta e mediação do sociólogo e consultor do CPP, Cesar Callegari.

A palestrante, Profa. Dra. Luciene Regina Paulino Tognetta, é doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela USP e doutorado sanduíche pela Universidade de Genebra. Pós doutora pela Universidade do Minho (Portugal). É professora da Unesp de Araraquara, pesquisadora e líder do GEPEM (Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral), da Unicamp/Unesp e organizadora do Programa de Implantação das Equipes de Ajuda no Brasil.

“É preciso adotar metodologias para que a comunidade de estudantes que presencia o bullying mude de atitude e passe a se indignar com ele. Temos incentivado as escolas a pensarem cada vez mais o tema da convivência. Hoje, temos uma rede de escolas públicas e particulares em que os jovens são formados para fazer o bem. Além disso, tivemos um aumento da cyberconvivência, mas não da regulação desta convivência, do estabelecimento de parâmetros para uma convivência harmoniosa”, ressalta Luciene.

“Temos que pensar na gravidade do bullying e na necessidade de políticas públicas que formem professores para atuar na promoção de espaços de bem estar para que os alunos e alunas atuem para combater as exclusões. A nova lei de criminalização ao bullying está aí para legitimar essa gravidade e fazer a escola repensar sua função que é de formação para a aprendizagem da convivência ética”, alerta Luciene.

O professor Azuaite Martins de França, presidente do CPP São Carlos, ressaltou que o gatilho da violência chama-se bullying. “Embora a violência tenha a sua própria engenharia, o que dispara esse gatilho é o bullying. Por isso, estamos realizando essa atividade, com a professora Luciene, que é uma referência na área. O intuito é que tenhamos mais argumentos para discutir o bullying e violência nas escolas”.

Callegari, que é presidente do Instituto Brasileiro de Sociologia Aplicada e possui uma trajetória de 40 anos dedicada à causa da educação, acumulando experiência como Secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Secretário de Educação da cidade de São Paulo e atuação por 12 anos no Conselho Nacional de Educação, sendo responsável por várias diretrizes e normas nacionais, como é o caso da Base Nacional Comum Curricular e aquelas que dizem respeito às questões relacionadas à convivência nas escolas, também destaca a importância do evento.

“A escola e seus profissionais precisam estar preparados para lidar com esses conflitos. Isso implica investir na formação de professores e demais profissionais que atuam na educação e na implementação de um currículo que valorize os direitos humanos, a tolerância, a não-violência e o combate a todas as formas de preconceito que estão na sociedade. Então essa é uma questão curricular das escolas. A escola e seus profissionais, junto com as famílias, devem combater o racismo, a homofobia, o sexismo e todas as formas de violência que estão na nossa sociedade. É um assunto dela, portanto é um assunto educacional e a escola deve estar preparada para lidar com isso”, disse Callegari.

Já a Dirigente Regional de Ensino, Debora Gonzalez Costa Blanco, destacou que a reflexão e a formação são importantes para que as pessoas compreendam o impacto do bullying na vida dos alunos e das famílias. “Esperamos com essa palestra contribuir no sentido de ajudar os profissionais da educação a reconhecer conflitos e atuar na prevenção de incidentes futuros. A rede estadual estará representada pelas equipes gestoras que diariamente se preocupam em promover a boa convivência em suas escolas”.

O Diretor do Jornal Primeira Página e Rádio São Carlos, Marcos Santos, também salientou que a discussão é muito atual na sociedade. “O bullying não é apenas um problema de quem sofre, é um problema de toda a sociedade. Não podemos virar as costas para esse problema, pois ele não desaparecerá por si só. Precisamos agir, precisamos falar e educar, criando ambientes seguros e acolhedores para todos”.

A realização do evento conta com apoio da Diretoria Regional de Ensino de São Carlos, do Jornal Primeira Página e da Rádio São Carlos. Haverá certificado de presença no final do seminário. As presenças devem ser confirmadas através do Whatsapp (16) 2107-4100.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
plugins premium WordPress
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x