13 de Julho de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Inovação para melhoria da fiscalização

Inovação para melhoria da fiscalização

Só na UGI São Carlos até outubro foram 4,586 fiscalizações

27/11/2023 20h20 - Atualizado há 8 meses Publicado por: Redação
Inovação para melhoria da fiscalização

O Crea-SP segue investindo em tecnologia para os seus processos de fiscalização. A digitalização de trabalhos que antes eram manuais é uma das estratégias que, nos últimos anos, tem ajudado a autarquia a superar suas metas. Os números provam o sucesso da iniciativa: de 2015 a 2022, as fiscalizações aumentaram cerca de 1.600%. Entre as novidades, estão os projetos Fiscalização Inteligente e Match da Fiscalização, que já começaram a ser testados em modelos-piloto.

“A percepção que nós temos à frente da Gerência de Fiscalização é que o Crea-SP tem alcançado boas respostas por conta desse processo de modernização na fiscalização que é a atividade precípua do Conselho. Isso porque hoje a fiscalização filtra através de software de inteligência quais empresas ou prestadores de serviço estão atuando com e sem o devido registro no conselho, separando assim aqueles que estão trabalhando dentro da lei ou não. Isso antes mesmo de parar um carro identificado com o brasão do República em qualquer lugar, seja obra, empresa, escritório etc. Esse trabalho feito pelos agentes de fiscalização é resultado dessa inovação que torna tudo mais rápido e eficiente o que amplia o tempo disponível em campo para os agentes o que nós consideramos muito importante para a realização da atividade do Crea-SP de preservação da qualidade de vida da sociedade e do bom profissional.”, explicou o eng. mecânico Juliano Resende, chefe da Unidade de Gestão e Inspetoria do Crea-SP para a região de São Carlos.

A Fiscalização Inteligente visa identificar empresas com atividades de Engenharia, Agronomia e Geociências que não são registradas no Conselho. Para isso, o Crea-SP comparando através desse  software citado por Juliano Resende os registros da Classificação Nacional das Atividades Econômicas (CNAE) disponibilizados pela Receita Federal, com uma base de dados própria. A partir disso, é possível identificar pessoas jurídicas que atuam na área tecnológica de forma irregular, sem o registro no Sistema Confea/Crea. São emitidas, então, notificações oficiando essas empresas para se registrarem e se adequaram à legislação.

O processo tem diversas etapas e, feito manualmente, não consegue atender a alta demanda. A novidade, que tem sido utilizado em fase de testes, está automatizando o processo de emissão e notificação por cartas, integrando os sistemas do Crea-SP, após a apuração de dados, com o dos Correios. “A expectativa é agilizar os processos, aumentando assim os resultados atingidos”, comenta o vice-presidente no exercício da Presidência do Crea-SP, Eng. Mamede Abou Dehn Jr.

Já o Match da Fiscalização é um processo criado para identificar profissionais que estão atuando na área de Engenharia, mas não têm atribuição para tal. “Nosso objetivo é aumentar a eficiência da fiscalização dessas atribuições, verificando se a pessoa que desempenha serviços tem qualificação técnica para exercer essa função específica. Por exemplo, um engenheiro mecânico não pode fazer a parte elétrica de um edifício, assim como um engenheiro agrônomo não deve ser o responsável pela manutenção de sistemas de elevadores”, explica a Eng. Maria Edith dos Santos, superintendente de Fiscalização do Conselho.

Para automatizar o processo, um protótipo de sistema está sendo testado na base de dados da capital paulista. Como a prefeitura de São Paulo já exige a apresentação da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) em atividades da área tecnológica, o sistema vai usar esse documento para verificar se o profissional e o serviço estão corretamente relacionados um com o outro. A ideia é que, no futuro, o Match seja amplificado e consiga checar também outros documentos e em outras localidades.

“Nós sabemos e entendemos perfeitamente a importância da inovação a que o Crea-SP tem tanto se dedicado e não apenas na fiscalização mas em todas as áreas em que o Conselho atua. Temos falado sobre elas frequentemente em nossas participações em eventos da USP, UFSCar, UNICEP, na Prefeitura e em todos os conselhos em que a AEASC tem representação. Garantir a presença de profissionais legalmente capacitados é garantir a segurança da sociedade.”, afirmou o geólogo Laert Rigo, presidente da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de São Carlos – AEASC.

Balanço 2023 Estado de SP:

De janeiro a setembro de 2023, a inovação dos processos ajudou o Conselho a alcançar um novo recorde: 526.367 ações fiscalizatórias nos 645 municípios paulistas, abrangendo atividades de Engenharia, Agronomia e Geociências. A meta estipulada para o ano é de 600 mil. Os números podem ser acompanhados no site.

 

Confira os dados por Câmara Especializada no período:

Engenharia Civil: 214.212

Engenharia Elétrica: 108.448

Engenharia Mecânica/Metalurgia: 80.979

Engenharia de Segurança do Trabalho: 50.757

Agronomia: 26.643

Agrimensura: 16.726

Engenharia Química: 15.456

Geologia/ Engenharia de Minas: 13.146

Balanço 2023 região UGI São Carlos:

Bocaina – 211

Dourado – 111

Ibaté – 236

Itaju – 144

Ribeirão Bonito – 104

São Carlos – 1999

UOP Descalvado – 580

UOP Ibitinga – 701

UPS Bariri – 500

 

(Produzido pela CDI Comunicação e Atento Comunicação(assessoria de imprensa da AEASC)

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
plugins premium WordPress
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x