16 de Julho de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Soluções para SENAI e empresas são propostas por alunos do MECAI

Soluções para SENAI e empresas são propostas por alunos do MECAI

Mestrado profissional se destaca pelas inovações desenvolvidas para o mercado

18/01/2023 08h51 - Atualizado há 1 ano Publicado por: Redação
Soluções para SENAI e empresas são propostas por alunos do MECAI Divulgação/CeMEAI/USP

No SENAI de Ribeirão Preto compressores de ar passaram a funcionar com maior eficiência depois que uma plataforma para análise e monitoramento dos equipamentos visando previsões de falhas foi implantada. Na empresa Neogrid, que conecta varejos, indústrias e distribuidores, sistemas de buscas feitas por clientes estão mais inteligentes. Investidores de criptomoedas já podem contar com uma nova ferramenta de construção de estratégias e obter ganhos no mercado financeiro. Estamos falando de novas soluções que nascem em apenas um semestre e de uma única disciplina do Mestrado Profissional em Matemática, Estatística e Computação Aplicadas à Indústria (MECAI), um programa pioneiro que visa aproximar o setor produtivo, governos e universidade. O curso de pós-graduação stricto sensu é oferecido pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), da USP, e é um dos cursos da área de educação corporativa oferecidos pelo Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI).

Ele é, na verdade, uma fábrica de ideias aplicáveis, uma vez que todos os seus alunos estão no front de empresas resolvendo problemas do dia a dia. O que ocorre, é que ao ingressarem no MECAI, esses problemas são combinados com conhecimentos científicos para se transformarem em soluções, muitas vezes, por intermédio de produtos pioneiros e inovadores.

Coordenada pelo professor Francisco Louzada Neto, a disciplina “Probabilidade e Estatística” destaca-se pela abordagem PBL (Problem-based Learning), onde os participantes são desafiados a formarem e vivenciarem parte vital de uma empresa fictícia denominada “Enterprise Consulting”, a qual tem uma estrutura organizacional usual na indústria atualmente (CEO, co-CEO, Gerente, Colaboradores). “A partir disso, é considerada uma metodologia de desenvolvimento de projeto CRISP-DM (Cross Industry Standard Process for Data Mining), com o objetivo de solucionar desafios propostos diretamente por empresas que atuam em diversos setores, com forte atuação em tecnologia e ciência de dados”, explica Louzada.

SOLUÇÕES APRESENTADAS NO ÚLTIMO SEMESTRE

Três soluções geradas por três grupos de alunos da disciplina foram apresentadas em um evento online que ocorreu no dia 19 de dezembro de 2022, com a participação do presidente da comissão do Programa, Fabrício Simeoni de Sousa. Entre as inovações, foi desenvolvida para o SENAI- Ribeirão Preto, a ferramenta de monitoramento em tempo real de compressores de ar para manutenção preditiva. O problema foi proposto por Elias Pereira, que é especialista em Tecnologia no SENAI, e membro da equipe formada também por Nilson Peres, Maximilian Mesquita e Eduardo Montez, um dos responsáveis pela apresentação. “A metodologia utilizada foi desafiadora pois foge bastante do modelo expositivo, mas creio que em termos de aprendizado ela foi extremamente benéfica para o grupo. Apresentamos um problema real de uma empresa no começo do curso e, com o apoio dos CEOs do projeto (Oilson Gonzatto Jr, Eder Brito e Edilênia Queiroz), desenvolvemos a solução ao longo do semestre. Foi um modelo muito mais autônomo de trabalho e que nos deu bastante liberdade para propor essa solução. Destaco ainda que foi fundamental nesse processo a ajuda dos nossos orientadores, que realmente guiaram a construção projeto nos dando todo o suporte técnico necessário”, disse ele.

A tecnologia já está em funcionamento em Ribeirão Preto podendo ser expandida para outras unidades ou empresas.

A segunda solução apresentada pode auxiliar qualquer pessoa que esteja fazer buscas de produtos na internet. Antes que possamos digitar a palavra com o que queremos pesquisar, existe um árduo caminho a ser percorrido no desenvolvimento da tecnologia e que foi trilhado pelo grupo formado por Marcos Jardel Henriques e Daniel Camilo Fuentes Guzman, alunos do Programa de Interintitucional de Pós-Graduação em Estatística (PIPGEs), e Angelo Carmignani David Luz, Gabriel Bortoli, Lucas Maretti e Wesley Maia, alunos do MECAI. A parceria com a empresa Neogrid consistiu em criar uma ferramenta de classificação de textos curtos para catalogação de produtos onde eles conseguiram modelos com até 99% de capacidade preditiva.

Gilsiley Henrique Darú, é aluno do MECAI e especialista em Ciência de Dados na empresa. Ele colaborou com o grupo, e considerou várias vantagens. “ A primeira delas é que quase todas as disciplinas têm esse compromisso de envolver o aluno com os problemas reais do mercado. Estar no meio acadêmico te coloca nessa fronteira de conhecimento, abrindo a mente para novas oportunidades e transfere tudo isso como resultado para a empresa. No meu caso, o contato com professores de alto gabarito me proporcionou possibilidade de publicar artigos e ir além do título e aprender como buscar o conhecimento. E foi muito importante também poder contribuir com um problema real da empresa que eu represento para a disciplina de Probabilidade e Estatística, tendo daqui para frente a possibilidade de aprimorar essa solução na Neogrid”.

O terceiro grupo trabalhou na criação de uma plataforma de recomendação automática de negociação, ofertas de compra ou venda de criptomoedas chegando a resultados confiáveis. “Achei o formato da disciplina muito diferente e inovador, com a possibilidade de desenvolvimento de problemas reais enfrentados em nossos empregos no cotidiano. O fato de termos monitores [CEOs] por grupos de alunos ajuda bastante na hora de tirar alguma dúvida. De todas as disciplinas que já cursei do MECAI, essa foi a que mais representou a ideia do programa de trabalhar em problemas reais, pois foi conciliado a parte teórica com a prática de forma muito objetiva”, comentou um dos integrantes, Vitor Correa Yoshida, que concluiu o projeto acadêmico com Milton Miranda e Rodrigo Ferrari, ambos do PIPGEs, e Adriana Letícia dos Reis, Rafael Pereira de Avila Ferrari, Renata Cecconi, do MECAI.

CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-UNICAMP, IBILCE-UNESP, FCT-UNESP, IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
plugins premium WordPress
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x