25 de Fevereiro de 2024

Dólar

Euro

Esporte

Jornal Primeira Página > Notícias > Esporte > Santos supera Corinthians sob olhares de Neymar e mergulha rival na degola do Campeonato

Santos supera Corinthians sob olhares de Neymar e mergulha rival na degola do Campeonato

Na Vila Belmiro e sob os olhares do ídolo Neymar, o time de Fábio Carille expôs a desordem do time do Parque São Jorge

08/02/2024 14h18 - Atualizado há 2 semanas Publicado por: Redação
Santos supera Corinthians sob olhares de Neymar e mergulha rival na degola do Campeonato Foto: Raul Baretta / Santos F.C. / Reprodução

Reportagem: Estadão Conteúdo

O líder Santos soube se aproveitar da crise instaurada no Corinthians para emplacar mais uma vitória no Campeonato Paulista. Na Vila Belmiro e sob os olhares do ídolo Neymar, o time de Fábio Carille expôs a desordem do time do Parque São Jorge, fez um jogo modesto e, mesmo assim, saiu vencedor com gol solitário de João Schmidt.

Trocar de treinador e estrear novo atleta se mostraram medidas inócuas nesse primeiro momento. O Corinthians fez mais uma partida para esquecer e somou sua quinta derrota seguida. A falta de confiança no coletivo faz os atletas abusarem do individualismo e das escolhas erradas no momento de definir as jogadas. O português António Oliveira, que tem situação encaminhada para dirigir a equipe, enfrentará muitas dificuldades e vai precisar de uma força-tarefa. Na zona de rebaixamento, o Corinthians pode ser ultrapassado nesta rodada pelo Santo André e cair para a lanterna do Paulistão.

O Santos só tem o que comemorar. Em pouco tempo, Carille montou um time claramente melhor que o de 2023. O time da Baixada poderia ter saído do clássico com um placar melhor. A ineficácia no ataque poderia custar caro, mas o adversário não foi forte o suficiente para incomodar.

No primeiro jogo sem Mano Menezes, o interino Thiago Kosloski colocou os jovens Caetano e Wesley como titulares e lançou Garro entre os 11 logo na primeira partida com documentação regularizada. Já Carille priorizou uma alteração no ataque, com a entrada de Willian Bigode no lugar de Furch, que sofreu com dores ao longo da semana.

O clássico começou quente, com divididas ríspidas e distribuição de cartões amarelos. Os donos da casa não duvidaram de seu ímpeto e comandaram o duelo desde os primeiros movimentos. A defesa corintiana se mostrou perdida, com falhas claras de posicionamento.

A desorganização do Corinthians logo culminou com o primeiro gol do Santos. Aos 23 minutos, Otero, em cobrança de escanteio, achou João Schmidt, livre de marcação, na entrada da pequena área. O volante cabeceou firme e deixou o ambiente ainda mais favorável ao time da Baixada.

Nem mesmo o ilusório equilíbrio demonstrado pelo Corinthians após ficar atrás do marcador ameaçou a harmonia entre os sistemas de ataque e defesa do Santos. O temor dos jogadores do Corinthians era palpável. Tanto que, em pouco tempo, o time da casa voltou a dominar o jogo e colocou os corintianos na roda. Cássio impediu a equipe do Parque São Jorge de levar mais gols na etapa inaugural.

Na volta do intervalo, o Santos continuou dominante. O semblante de inconformismo de Cássio traduziu quão preocupante foi a atuação do Corinthians. Faltou à equipe da Baixada ser contumaz e decretar a vitória com antecedência. Chances não faltaram, mas, sem capricho, os gols não saíram no tempo esperado.

Os técnicos começaram a se mexer e fizeram modificações para reverter o comodismo em que se encontrou o clássico. Pela parte do Corinthians, o interino Kosloski priorizou a presença de ataque, formando a dupla Yuri Alberto e Pedro Raul. Romero não gostou de ser substituído. No Santos, Carille entendeu que o panorama da partida favorecia a velocidade e os contragolpes.

Na reta final do duelo, o Santos ofendeu com mais frequência a meta corintiana. A dupla Yuri e Pedro não demorou para ser desfeita no Corinthians, que precisava de criatividade e jogo coletivo para chegar ao empate. Os visitantes sufocaram o Santos nos minutos finais e chegaram perto de anotar o empate, mas o placar permaneceu inalterado até o apito final do árbitro.

NEYMAR É OVACIONADO NA VILA

Neymar foi o convidado de honra do Santos para acompanhar o clássico de um dos camarotes da Vila. O craque foi ovacionado pelos torcedores e ouviu algumas vezes gritos de “Ole, Ole, Olá, Neymar, Neymar”. O atleta do Al-Hilal está se recuperando de uma grave lesão no joelho e tem previsão de retorno aos gramados somente no segundo semestre.

O Corinthians encara no domingo, às 16h, a Portuguesa, na Neo Química Arena. O Santos, por sua vez, volta a jogar pelo Paulistão no mesmo dia, às 18h, diante do Mirassol, no interior

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 x 0 CORINTHIANS

SANTOS – João Paulo; Aderlan, Gil, Joaquim e Hayner; João Schmidt, Diego Pituca (Rincón), Cazares (Nonato) e Otero (Pedrinho); Willian Bigode (Morelos) e Guilherme (Marcelinho). Técnico: Fábio Carille.

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Félix Torres, Caetano e Hugo (Ryan); Raniele (Fausto Vera), Maycon e Garro; Romero (Yuri Alberto), Pedro Raul (Matías Rojas) e Wesley (Gustavo Mosquito). Técnico: Thiago Kosloski (interino).

GOL – João Schmidt aos 23 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Flávio Rodrigues de Souza.

CARTÕES AMARELOS – Joaquim e Diego Pituca (Santos) e Romero, Ryan, Fagner e Pedro Raul (Corinthians).

PÚBLICO – 13.861 presentes.

RENDA – R$ 883.595,00.

LOCAL – Vila Belmiro, em Santos.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x