6 de Dezembro de 2023

Dólar

Euro

Internacionais

Jornal Primeira Página > Notícias > Internacionais > Israel e Catar afirmam que acordo com Hamas sobre reféns está perto

Israel e Catar afirmam que acordo com Hamas sobre reféns está perto

O premiê do Catar, Mohamed bin al-Thani, confirmou que faltam apenas "alguns detalhes"

21/11/2023 15h34 - Atualizado há 2 semanas Publicado por: Redação
Israel e Catar afirmam que acordo com Hamas sobre reféns está perto Foto: Arte / Jornal Primeira Página
Reportagem: Estadão Conteúdo

Israel, EUA e Hamas estão perto de um acordo para libertar mulheres e crianças mantidas reféns em Gaza. O embaixador israelense em Washington, Michael Herzog, disse no último domingo (19), em entrevista à emissora americana ABC, que a definição deve sair “nos próximos dias”. O premiê do Catar, Mohamed bin al-Thani, confirmou que faltam apenas “alguns detalhes”.

Nos termos de um acordo detalhado de seis páginas, todas as partes no conflito congelariam as operações de combate durante pelo menos cinco dias, enquanto cerca de 50 sequestrados, de um total de 239 reféns, seriam libertados em lotes a cada 24 horas. A decisão também poderia envolver a libertação de mulheres e crianças palestinas presas em Israel.

PROTESTO

A interrupção dos combates também permitiria um aumento significativo na quantidade de assistência humanitária vinda do Egito, incluindo combustível. O esboço de um acordo foi elaborado durante semanas de negociações em Doha, no Catar, entre diplomatas de Israel, EUA e representantes do Hamas.

A preocupação com os cativos e com o número crescente de vítimas civis palestinas aumentou a pressão sobre o governo do primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu. Mais de 100 países – incluindo os EUA – apelaram por um cessar-fogo imediato

Internamente, Netanyahu também sente a pressão das famílias dos reféns. No sábado, uma marcha que reuniu milhares de pessoas chegou a Jerusalém, após cinco dias de caminhada desde Tel-Aviv. O slogan da manifestação foi: “Tragam eles para casa agora”. Foi o maior protesto desde os ataques do Hamas, no dia 7 de outubro

“Estamos mais perto de um acordo do que antes de começarmos a ação terrestre”, disse Netanyahu à rede CBS, na sexta-feira, 17. “A ação terrestre pressionou o Hamas a alcançar um cessar-fogo. Teremos um cessar-fogo se conseguirmos nossos reféns. Mas não creio que sirva aos propósitos que eu me aprofunde nisso agora.”

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x