Terça-feira, 16 Outubro 2018  08:15:07

SERÁ?: Airton diz ter um trunfo para resolver o transporte público

  • Escrito por  Da redação

Mesmo repetindo exaustivamente não ser possuidor de uma ‘varinha mágica’, o prefeito Airton Garcia (PSB) diz ter um plano B para a solução do transporte público. A entrevista foi concedida à Rádio DBC FM, na tarde de ontem, 9. O pronunciamento do prefeito era aguardado com angústia pelos usuários do transporte público. Usando a tática do ‘seguro que morreu de velho’, o alcaide diz que não revelará a tática. “O segredo é a alma do negócio, por enquanto não vou falar o que será feito. Quem está falando que vai parar é a Suzantur, não posso tomar medidas antes disso acontecer, não vou ficar esperando Deus ajudar”, revelou.

Na última segunda-feira, o empresário Claudinei Brogliato, da Suzantur, disse que o encerramento das atividades da empresa ocorrerá no dia 26 de janeiro, daqui 16 dias. A concessionária do transporte coletivo não deve cumprir o novo decreto da Prefeitura, que pede que ela continue a trabalhar por mais 90 dias. “Vou ficar 90, mais 90, mais 90? Como é que faz? Quem é que vai pagar essa conta? Esse prejuízo que a empresa toma? Afinal o que ela fatura agora não paga seu custeio, o sistema de transporte em São Carlos precisa ser reformulado, ele é muito antigo, está aí desde 2004. Eu suportaria esses 90 dias por causa da população, mas esses 90 dias venceram dia 8 de janeiro. Eu poderia ter parado na segunda, daí no sábado soltaram um novo decreto, a empresa não quer prejudicar a população, mas estamos sendo prejudicados pelo poder público”, afirmou Claudinei Brogliato.

Berço

Airton Garcia diz que a questão do transporte público pode ser comparada a um jogo de xadrez e que não deixará fabricarem o caos em São Carlos. “Não estou dormindo em berço esplêndido”, resumiu. Em uma fala desafiadora, o chefe do Poder Executivo disse que está pronto para o ‘jogo bruto’. “Meu nome é Airton Garcia e não sou filho de pai assustado”.

Anteontem, em entrevista coletiva à imprensa, Claudinei Brogliato afirmou achar difícil encontrar uma empresa para administrar o transporte a R$ 3,50 a passagem sem o subsídio. Somente o óleo diesel que move os ônibus subiu 10% e os salários mais 5%. “A empresa está insolvente e não tem condições de continuar, porque não tem dinheiro, não paguei os funcionários na sexta porque não havia como, estou emprestando um dinheiro no banco para fazer a folha de pagamento dos funcionários, não tenho condições de continuar, quero esclarecer que a empresa para dia 26, não por minha vontade, mas não há mais como continuar”, comentou Brogliato.

Airton Garcia rebateu: “Tem muitas empresas que querem vir para cá, tenho a obrigação de defender a população e ninguém vai mandar na cidade, assumi São Carlos numa situação deplorável e todo dia coloco um pingo em cima de um ‘i’”, desafiou. Eu cobro do jurídico dia e noite para a licitação sair, mas prefeito não escolhe empresa e sim a licitação. Eu não tenho o rabo preso com empresa nenhuma, será tudo às claras”, completou.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.