Domingo, 21 Janeiro 2018  22:58:30

Torpedos 10/01 - O transporte e o prefeito do Cinzano

  • Escrito por  Da redação

Mais do mesmo

Na região do Terra Nova, a cena se repete: mato e buraco, o que prova a incompetência da atual gestão em resolver os problemas da cidade. Uma tristeza só.

Na manga

Em entrevista à DBC FM, o prefeito Airton Garcia (PSB) diz ter uma carta na manga e uma empresa para colocar no lugar da Suzantur. O alcaide diz que não dorme em berço esplêndido e não deixará ninguém provocar o caos na cidade.

Frase

Sobre o preço da tarifa do transporte público, Airton Garcia diz que empresário é igual gato: come e mia. A frase está contextualizada na afirmação do diretor da Suzantur, Claudinei Brogliato, que afirmou: precisa cobrar passagem de R$ 4,30 – mais subsídio – para manter uma empresa viável.

Possível?

Para Airton Garcia, é possível tocar o transporte a R$ 3,50 a passagem, sem o subsídio. Claudinei Brogliato disse que isso é inviável.

Vejamos

Notícia do site UOL traz a seguinte situação do transporte na Capital. O prefeito João Doria (PSDB) precisará de mais R$ 1 bilhão para subsidiar o transporte público. Em dezembro de 2017, os vereadores determinaram que R$ 2,1 bilhões do orçamento municipal de 2018 devem subsidiar o funcionamento dos ônibus.

O pedido

O prefeito João Doria havia pedido R$ 2,34 bilhões. Mas, de acordo com projeção feita pela própria Prefeitura, vai ser preciso que a gestão arque com R$ 3,1 bilhões dos gastos com o sistema.

A passagem

Na Capital, se apenas os passageiros arcassem com os custos do sistema de transporte coletivo da cidade, a passagem subiria para R$ 6,66 em vez de R$ 4.

Sistema

Do total do custo do sistema (R$ 8,2 bilhões), o usuário vai pagar a metade e a Prefeitura vai entrar com um pouco mais de 37%. Ainda vão pagar por ele as empresas que fornecem vale transporte aos seus funcionários e os recursos arrecadados com o pagamento de multas, publicidade, taxas de recarga e aluguéis.

Biometria

A Justiça Eleitoral (JE) paulista cadastrou, até o momento, a biometria de 10,5 milhões (32,1%) eleitores no Estado de São Paulo em um quantitativo total de 32,7 milhões. O objetivo da Justiça Eleitoral é cadastrar a biometria de todo o eleitorado do Brasil até 2022.

Maior

O Estado de São Paulo é o maior colégio eleitoral do país e o desafio da Justiça Eleitoral é que todo o eleitorado realize a biometria antes da obrigatoriedade, que está sendo implementada gradativamente nos municípios. Em São Carlos, já ocorre a coleta biométrica. Neste ano, a fim de estimular o cadastramento na capital e no estado, diferentes ações de biometria foram realizadas em locais variados, como shoppings, escolas e órgãos públicos.

 

Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Anacã
Atlântica
Bogas

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.