20 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Amaro Junior

Jornal Primeira Página > Notícias > Amaro Junior > Coluna Amaro Junior – 25/06/2023

Coluna Amaro Junior – 25/06/2023

25/06/2023 05h11 - Atualizado há 10 meses Publicado por: Redação
Coluna Amaro Junior – 25/06/2023

Helena Regina Frasnelli Fernandes

‘Sempre quis conhecer uma indústria e hoje tenho a alegria de trabalhar em uma com minhas filhas’, diz Helena Fernandes, industrial do ano 2023

O porte das indústrias sempre a impressionou. Ainda menina, ficava com olhos vidrados no tamanho imponente dos prédios industriais quando passava com seus pais pelo trevo de Limeira, cidade onde nasceu e viveu até os 20 anos. Aquilo a fascinava, mas nunca pensou em trabalhar em uma. Hoje, aos 56 anos, Helena Regina Frasnelli Fernandes é diretora administrativa de uma indústria em São Carlos e foi eleita Industrial do Ano pelos pares no CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo).

“Sempre quis conhecer uma indústria, queria saber como funcionava tudo lá dentro, mas nunca imaginei que teria minha própria empresa. Hoje celebro o fato de poder trabalhar ao lado das minhas filhas, esta é minha maior motivação”, afirma Helena, que tem uma história marcada por determinação, superação e paixão – pela arte, pela família e, claro, pela indústria.

Desde cedo, foi influenciada pela cultura da fé, transmitida por seus pais, que lhe proporcionaram uma base sólida para a vida. Com um desejo intrínseco de trabalhar com algo relacionado à arte, percebeu que o curso de Arquitetura poderia aproximá-la desse universo e oferecer uma remuneração melhor, conciliando sua paixão pela arte com a perspectiva de uma carreira próspera.

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela EESC/USP (Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo), Helena sempre procurou desenvolver atividades que pudessem auxiliar nas despesas do curso: fez monitoria e trabalho de iniciação científica pelo CNPQ, ambos em conforto térmico, e sua dedicação lhe abriu as portas para o Mestrado, também realizado na EESC.

A determinação da jovem arquiteta precisava ser grande para enfrentar o desafio de conciliar estudos e a maternidade. “Escrevi minha dissertação de Mestrado com a Iara ao lado, no carrinho. Ela era minha companheirinha, eu a levava até para a fábrica”, relembra Helena, que obteve sua qualificação em 1994, mesmo ano em que a primogênita nasceu.

Nessa época, Helena estava casada havia dois anos. Ainda no fim da graduação, conheceu Diniz Amílcar Matias Fernandes, que nutria o sonho de ter uma indústria, e foi esta a primeira motivação de Helena para enfrentar os desafios diários de manter uma empresa no Brasil.

“Nós nos casamos em 1992 e acompanhei o início das instalações onde passei a compartilhar com ele o entusiasmo de termos a nossa própria indústria. Precisávamos nos sustentar, e acreditar no sonho do Diniz foi o caminho que encontrei – e que trilhamos juntos para a nossa vida florescer”, comenta.

Ainda na década de 1990, participaram das primeiras feiras de negócios, eventos que possibilitaram a exposição da indústria NSF e a ampliação do mercado. Também naquele período, a família aumentou: em 1995, nasceram as gêmeas, Luciana e Júlia, e em 1997 nasceu a caçula, a Mariana.

“Logo que nasceram as gêmeas, a administração das atividades ficou mais difícil. Só consegui com o auxílio de uma pessoa muito capacitada, que ficava com as crianças. E assim fui me dividindo entre os papéis de esposa, empresária e mãe: no período em que elas estavam na escola, eu aproveitava para trabalhar; e quando tinha médico ou alguma atividade que demandava a minha presença, eu deixava a indústria para acompanhá-las. Assim fiz com as quatro filhas”, relata.

Sua paixão pelo empreendedorismo também foi compartilhada com as filhas. Hoje, três delas ocupam cargos de destaque na empresa, cada uma trazendo suas habilidades e formações acadêmicas para fortalecer o negócio familiar. “Por isso, celebro com grande entusiasmo esse fato, é uma satisfação enorme trabalhar com elas. Quando as vejo ocupando um pouco daquele espaço com tamanha propriedade e capacidade, minha alegria é imensa. A energia se renova a cada manhã”, ressalta.

O desenvolvimento da empresa

A indústria começou pequena, e contava com apenas dois funcionários. Helena iniciou auxiliando no administrativo, acompanhando os pagamentos, compras e vendas. A busca por inovação e aprimoramento, contudo, foi uma constante em sua vida. Em 1993, a empresa começou a produzir gôndolas e equipamentos para supermercados, e ela percebeu a importância de desenvolver layouts de lojas para atender às necessidades dos clientes. Investindo em treinamento e utilizando programas inovadores como o AutoCAD, Helena e sua equipe projetaram layouts que possibilitaram a apresentação de orçamentos aos clientes.

Ali, teve a certeza de querer atuar na indústria. “Foi quando realmente vislumbrei a possibilidade de ampliar minha atuação, e aquele sonho do Diniz passou a ser meu também”, afirma Helena.

A participação em eventos internacionais e a oportunidade de visitar indústrias na Europa foram marcos importantes em sua trajetória. Nessas ocasiões, teve a oportunidade de conhecer as últimas tendências e tecnologias do setor, trazendo para o Brasil novidades em equipamentos e conceitos mais avançados. Com uma engenharia criativa e focada no atendimento ao cliente, a empresa expandiu seus horizontes e hoje atende a supermercados, atacados e varejistas no Brasil e no exterior.

Além de seu sucesso na indústria, Helena também contribuiu ativamente em sua área de formação. Participou de cursos de paisagismo, conforto acústico e luminosidade, além de desempenhar papéis de destaque em associações e conselhos, representando a área de arquitetura.

Atualmente, a NSF conta com centenas de colaboradores e enfrenta o desafio diário da evolução constante. Sua visão de proporcionar um padrão internacional de fabricação e atendimento levou à obtenção da certificação ISO, garantindo um padrão internacional de fabricação e atendimento para o fornecimento dos nossos equipamentos.

Homenagem

Helena é a terceira mulher a conquistar o título de Industrial do Ano. À frente do Núcleo Feminino do Ciesp desde meados de 2022, a empresária acredita que o reconhecimento das atividades já desenvolvidas pelo Núcleo Feminino, também contribuiu para esta indicação, somado à sua atuação de mais de 30 anos na indústria.

“É uma honra ser homenageada como Industrial do Ano e um reconhecimento da importância da indústria na sociedade. Espero, com esse título, que as mulheres atuantes na indústria se sintam reconhecidas e fortalecidas juntamente comigo neste momento”, ressalta a empresária.

A história de Helena Regina Frasnelli Fernandes é um exemplo inspirador de uma mulher empreendedora e determinada, que transformou um sonho em realidade. Sua jornada é um testemunho do poder da fé, da perseverança, do espírito inovador e do compromisso com a excelência. Como Industrial do Ano de 2023, Helena é fonte de inspiração para todos que desejam alcançar o sucesso nos negócios.

 

Radar

Avatim

Inverno chegou e com ele a necessidade de hidratar a pele com os cosméticos corporais da Avatim. Além de veganos são livres de parabenos. Conheça as opções na Avatim da Rua Episcopal, 2.089 B – Centro. WhatsApp (16) 9.9321-0403

 

Mr. Kitsch

 

Farmácia Rosário

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x