16 de Junho de 2024

Dólar

Euro

Notícias

Jornal Primeira Página > Notícias > Após discussão Freire e Robertinho fazem as pazes

Após discussão Freire e Robertinho fazem as pazes

25/09/2011 12h46 - Atualizado há 13 anos Publicado por: Redação
Após discussão Freire e Robertinho fazem as pazes

Na sessão do dia 20 os vereadores Robertinho Mori Roda (PV) e Equimarcilias de Souza Freire (PMDB) bateram boca referente o Tusca. A discussão foi ríspida e ambos os parlamentares não se falavam durante as atividades legislativas. Porém na última quinta-feira a paz foi selada entre os vereadores.

Durante a entrega de um veículo ao Parque Ecológico de São Carlos os vereadores não ficaram em nenhum momento próximos, porém uma atitude involuntária do prefeito Oswaldo Barba (PT) fez com que ambos se reaproximassem.

O vereador Freire disse que não há motivos  para ele e Robertinho não trabalharem juntos pelo município. “Formamos uma base aliada do prefeito, temos sempre que estar juntos. A discussão já passou agora esta tudo bem. Foi o calor da discussão, o momento”, disse Freire.

Robertinho Mori disse que não há nenhum problema entre ele e Freire e que discussões fazem parte do processo democrático e de ideias. “Não há nenhum problema. Se precisar eu aperto a mão do vereador. Não há nada de errado”, disse.

O caso – Como não poderia deixar de ser, a Tusca (Taça Universitária de São Carlos) foi o principal assunto da sessão da Câmara da última terça-feira (20) . O assunto foi tão debatido que motivou uma discussão ríspida entre Equimarcílias Freire (PMDB) e Robertinho Mori (PV). Freire, ferrenho opositor às festas da Tusca e do Corso.  Em seu discurso, Robertinho Mori também falou acerca da Tusca e lembrou que havia protocolado, em 2007, uma moção de repúdio à postura dos participantes do evento e que apoiava o cancelamento do Corso.

Tal afirmação motivou Freire a pedir um aparte no discurso de Robertinho e a criticá-lo, enfatizando que a postura adotada pelo vereador era inconstante e variava de acordo com interesses próprios, no caso, um movimento para o fim da realização da Tusca encabeçado pela igreja frequentada por Robertinho. Freire reclamou, ainda, que quando começou a lutar contra a Tusca, em 2009, não recebeu nenhum apoio dos outros eleitos à vereança. (JEFERSON VIEIRA){jcomments on}

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x