19 de Junho de 2024

Dólar

Euro

Notícias

Jornal Primeira Página > Notícias > Bancários de São Carlos em Greve

Bancários de São Carlos em Greve

27/09/2011 13h01 - Atualizado há 13 anos Publicado por: Redação
Bancários de São Carlos em Greve

Assembleia dos bancários decide pela greve - Foto: Jeferson VieiraOs bancários de São Carlos decidiram entrar em greve na manhã desta terça-feira (27), depois de uma assembleia realizada na sede do sindicato da categoria. Participaram do ato funcionários do Banco do Brasil e da Caixa Economica Federal, e apenas dois de bancos privados.

A principal ação dos grevistas agora é fechar todas as agências do BB e CEF de São Carlos. “ Vamos sair do sindicato com as faixas e fechar primeiro os bancos do Brasil e Caixa Economica Federal, depois iremos negociar com os trabalhadores dos bancos privados de São Carlos. Os bancários estão em greve”, afirmou o presidente do sindicato Lauriberto Viganon.

Em todos o Brasil, ss bancários deflagraram greve a partir desta terça-feira (27). De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), a paralisação tem o objetivo de pressionar a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) a retomar as negociações e apresentar uma proposta que atenda às reivindicações da categoria. A greve atingirá bancos públicos e privados.

A decisão foi tomada em assembleias realizadas na noite de segunda-feira(26) pelos Sindicatos dos Bancários de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Brasília, Porto Alegre, Curitiba, Campo Grande, Mato Grosso, da Paraíba, de Alagoas, do Ceará, do Piauí, Espírito Santo, de Campinas, Piracicaba, Juiz de Fora, Dourados e Vitória da Conquista, conforme levantamento feito até as 20h30.

Reajuste – Os bancos ofereceram reajuste a todos os salários, pisos salariais, benefícios e participação nos lucros e resultados (PLR) de 8% a partir de 1º de setembro de 2011. Já os bancários reivindicam 12,8% de reajuste, sendo 5% de ganho real, e aumento do piso para R$ 2.297,51 (segundo os trabalhadores, pela proposta da Fenaban, o piso subiria para R$ 1.350,00). O PLR pedido é de três salários acrescidos de R$ 4,5 mil.

Em nota, a Fenaban diz que a proposta dos bancos contempla pelo oitavo ano consecutivo correção de salário com aumento real e inclui pisos salariais elevados para uma jornada reduzida. A entidade ressalta que se manteve aberta ao diálogo e apresentou duas propostas econômicas em apenas uma semana. “Por isso, a iminente possibilidade de greve é considerada fora de propósito”. “A Fenaban avalia que qualquer atitude que dificulte o atendimento aos usuários é condenável, principalmente quando a negociação pode continuar e evitar qualquer paralisação”. (JEFERSON VIEIRA){jcomments on}

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x