23 de Junho de 2024

Dólar

Euro

Brasil

Jornal Primeira Página > Notícias > Brasil > Ministro sugere que acordos da Lava Jato devem envolver ajuda ao RS

Ministro sugere que acordos da Lava Jato devem envolver ajuda ao RS

Estado vive drama causado por fortes chuvas

25/05/2024 06h58 - Atualizado há 4 semanas Publicado por: Redação
Ministro sugere que acordos da Lava Jato devem envolver ajuda ao RS Foto – Carlos Moura – SCO – STF – Agência Brasil – Reprodução

Reportagem – Agência Brasil

O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), sugeriu na quinta-feira (23), em Brasília, que medidas de apoio ao Rio Grande do Sul sejam inseridas nas negociações sobre os novos termos dos acordos de leniência da Operação Lava Jato. O magistrado é relator do caso e participou de uma audiência de conciliação entre as partes.

Pela proposta, um fundo seria criado para receber parte das multas das empresas que assumiram pagamento de propina a investigados na Lava Jato. Os recursos seriam destinados à reconstrução dos municípios do estado. Outra questão abordada foi a possibilidade de pagamento de débitos por meio da prestação de serviços aos afetados pelas enchentes.

Outros pontos discutidos na reunião foram a capacidade de pagamento das multas pelas empresas segundo parâmetros utilizados pela Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia Geral da União (AGU) e a possiblidade de compensação de créditos tributários.

Prazo

Em fevereiro deste ano, André Mendonça deu prazo de 60 dias para que os órgãos públicos e as empresas interessadas renegociem os termos dos acordos de leniência.

O ministro também determinou a suspensão de qualquer sanção caso as empresas atrasem os pagamentos acordados dentro do prazo.

Pelos acordos de leniência, as empresas concordam em ressarcir o erário e colaborar com investigações em troca, por exemplo, de poder continuar a firmar contratos com a administração pública.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x