26 de Maio de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Bebê morre por falta de oxigênio, diz laudo

Bebê morre por falta de oxigênio, diz laudo

10/03/2012 09h22 - Atualizado há 12 anos Publicado por: Redação
Bebê morre por falta de oxigênio, diz laudo

O laudo feito pelo setor de Verificação de Óbito do hospital de Américo Brasileira apontou como causa da morte a anexia intrauterina, ou seja, a falta de oxigênio.

Carlos Alberto Correia, 45, avô da criança mostrou o laudo do hospital à reportagem do Jornal Primeira Página durante o enterro do bebê. O que se observou e revoltou os familiares era que a criança estava com a aparência roxa, o que para alguns parentes demonstrava a falta de oxigênio. O corpo da criança chegou ao cemitério Nossa Senhora do Carmo por volta das 16h30 de ontem.

Correia acusa a Santa Casa de São Carlos de negligência, uma vez que sua filha foi internada por volta das 4h30 de ontem já em trabalho de parto. De acordo com o prontuário médico, às 6h30 um exame foi realizado o qual constatou que estava tudo normal com a mãe e o bebê, uma hora depois uma nova avaliação confirmava o diagnóstico anterior. Mãe e bebê estavam bem, mas às 8h30 uma nova avaliação apontou que o coração da criança não estava batendo.

A mãe Tamires Francesca Correia, 23, afirmou que a falta de assistência ocorreu durante a troca de turno dos funcionários da Santa Casa. Tamires, segundo familiares, realizou todo o pré-natal e chegou em perfeitas condições para dar à luz. Ela estava no nono mês de gestação.

Após a realização da cesariana, Tamires ficou internada em observação até o final da tarde de ontem. Ela teve alta no mesmo instante em que o bebê estava sendo enterrado. Ainda segundo Correia, avô da criança, amigas de Tamires que foram prestar solidariedade a ele foram impedidas de entrar na Santa Casa, mesmo com a paciente sozinha no quarto e precisando de apoio.

Durante o enterro, o pai de Tamires afirmou que irá buscar punição para os culpados caso prove que o erro médico ou a falta de atendimento tenham ocasionado a morte do bebê.

Correia afirmou ainda que em algumas consultas do pré-natal foram feitas por uma pediatra, uma vez que no posto de saúde da região do Romeu Tortorelli não havia ginecologista e obstetra.

 

DOAÇÃO – A família estuda agora fazer a doação das fraldas e de algumas roupinhas que haviam sido compradas para a criança. “Vamos conversar, mas iremos doar, há crianças e famílias que precisam. Minha filha quer guardar algumas coisas”, disse.

Ele ainda afirmou que todo o quartinho do bebê estava montado e estava com medo da reação de Tamires ao voltar para casa sem o filho. “Vai ser muito triste”.

 

SANTA CASA – A provedoria da Santa Casa informou que a paciente teve o atendimento necessário para a assistência ao trabalho de parto e o parto. Informou também que houve acompanhamento pré-natal do estado da criança.

Ainda de acordo com a Santa Casa, a morte causou estranheza e o hospital pediu autorização da família para que o corpo fosse levado ao Serviço de Verificação de Óbito para que a causa da morte fosse esclarecida.

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais antigas
Mais novos Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
FADINH@
FADINH@
12 anos atrás

SUS BEM, O QUE VC ESPERA DO SUS, ELE NÃO QUEREM REALIZAR CEZARIA, ENTAÕ ESPERAM A ULTIMA HORA. POR ISTO QUE EU FALO FICOU GRAVIDA VAI FAZENDO UM POUPANÇA PARA HORA DO PARTO PODER PAGAR A CEZARIA. POIS SE ESPERAR PELO SUS VAI MORRER MUITO ASSIM.
SINTO MUITO. POIS A GENTE QUE É MÃE NÃO SE CONFORMA COM ISTO

CARLA
CARLA
12 anos atrás

O BEBE DA MINHA NORA ERA UMA MENINA MINHA NETA ELA ESTAVA COM NOVE MESES DE GESTAÇÃOI A MEDICA FALAVA QUE ERA OITO MESES O BEBE MORREU DENTRO DA BARRIGA DELA POR FALTA DE OXSIGENIO FOI NEGRIGENCIA DA MEDICA DA CLINICA DA FAMILIA DA SANTA CRUZ FES NOVE MESES E DEIS DIAS O BEBE MORREU E ELA ACHADO QUE ESTAVA VIVA A CRIANÇA

0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x