13 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Casos de DTM serão tratados na rede pública

Casos de DTM serão tratados na rede pública

DTM é uma doença que afeta os músculos e as articulações da face, é pouco conhecida, porém de alta incidência

28/07/2023 22h15 - Atualizado há 9 meses Publicado por: Redação
Casos de DTM serão tratados na rede pública

A Prefeitura Municipal de São Carlos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou na última quinta-feira (27), uma capacitação para os dentistas da rede pública para o tratamento da DTM (Disfunção da Articulação Temporomandibular) para que os dentistas da rede básica possam atender e tratar a doença.

A DTM é uma doença que afeta os músculos e as articulações da face, é pouco conhecida, porém de alta incidência. Seus sintomas normalmente são dores na região da face, na articulação perto do ouvido, ruídos durante a abertura da boca e dificuldade de abrir a boca, dificultando a fala e mastigação. É uma dor incomoda que pode levar o paciente a um quadro de ansiedade e até mesmo de depressão, levando a incapacidade.

Giovana Fernandes, professora e pesquisadora universitária que ministrou a capacitação, disse que a DTM não é uma disciplina obrigatória dentro da odontologia, então muitos dentistas não tem a formação dentro dessa área e como a demanda é alta para a doença, a ideia foi capacitar esses dentistas para que possam fazer o atendimento básico para esses pacientes. Giovana reforça que somente os casos mais graves, aqueles que o paciente não responde ao tratamento básico, serão encaminhados ao especialista. “O tratamento em educação e autocuidado e a farmacologia básica, trata cerca de oitenta por cento dos pacientes, apesar de ser uma doença que não tem cura, o acompanhamento e o controle, permitem que a pessoa viva sem dor e com qualidade de vida.

Para o atendimento, a população deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS), mais próxima da sua residência e agendar a consulta. Para os casos leves e moderados o tratamento é feito no CEO (Centro de Especialidades Odontológicas). Através de uma parceria, os casos mais graves serão encaminhados para a UNICEP (Centro Universitário Central Paulista) para o tratamento com um custo baixo.

Essa reciclagem, foi elaborada pela supervisora do CEO (Centro de Especialidades Odontológicas), Lilian Almeida Pinheiro e Ângela dos Santos do apoio à Saúde Bucal.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x