26 de Maio de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Correção da tabela SUS deixa funcionários de luto em São Carlos

Correção da tabela SUS deixa funcionários de luto em São Carlos

11/10/2012 13h11 - Atualizado há 12 anos Publicado por: Redação
Correção da tabela SUS deixa funcionários de luto em São Carlos

O protesto simbólico dos funcionários da Santa Casa em campanha do reajuste da Tabela SUS ocorreu nesta quarta-feira, 10, quando um grupo de funcionários e médicos se reuniu na frente da instituição com adesivos, roupas pretas e faixa.

 

A manifestação ocorreu junto a outras Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de vários Estados do país, com o objetivo de sensibilizar governos, estadual e federal, para o aumento de repasse ao sistema de saúde pública para cobrir completamente os gastos de atendimentos e cirurgias.

De acordo com o gerente hospitalar, Edson Eduardo Pramparo, há mais de cinco anos que a tabela SUS não é reajustada. E em todos os anos são registrados reajustes nos matérias utilizados pelos hospitais. “Há uma defasagem extrema entre o custo hospitalar e valor que o SUS paga. O governo teria que periodicamente revisar os custos dos procedimentos, mas isso não acontece, pois entende que não há necessidade de alterações. O reajuste que pedimos são os valores que o governo deixou de pagar a Santa Casa durante os anos, aumentando assim seu déficit”, comenta.

Parte deste déficit interfere na dívida total da Santa Casa, por causa do custeio da produção, além do contratado. “Temos limite para receber, mas não temos limite para atender”, ressalta Pramparo.

Atualmente, a dívida da Santa Casa se remete a fornecedores e instituições financeiras, o que pode em algum momento interferir no atendimento público. “O atendimento de urgência e emergência de pacientes dificilmente deixará de acontecer, porém, na questão de cirurgias eletivas podem chegar a ser afetadas caso não haja um comprometimento de reajuste”, afirma o gerente hospitalar.

Esta não é a primeira vez que ocorrem manifestações de funcionários em pró a Santa Casa, mas esta só vem reforçar reivindicações passadas. Durante todo o período de luta, poucas conquistas foram alcançadas. “Somente em casos pontuais alguns procedimentos tiveram o custo total coberto, mas isso não foi aplicado na tabela geral como nós queremos”, diz Pramparo.

O diretor clínico da Santa Casa, Edílson Serafim Abrantes, explica que algumas medidas, além do reajuste da Tabela, ajudariam a melhorar a situação financeira da instituição. Como estipular metas de serviços, a cada investimento na saúde, a Santa Casa seria beneficiada com reajustes extras.

“É necessário que a Santa Casa zere sua conta, recebendo do governo o que se gasta na saúde pública. Podendo assim usar suas verbas extras para investimentos em melhorias”, comenta Abrantes.

Existem alguns procedimentos em que o SUS cobre o custo, mas a somatória destes serviços não representa 5% do valor do total de déficit dos outros procedimentos. Procedimentos que cobrem o custo: hemodiálise, quimioterapia, catererismo, e alguns outros de alta complexidade.

 

Entenda o déficit da Tabela SUS em alguns procedimentos:

Procedimento

Pgto. SUS por dia

Custo Médio-Total Hospital/dia(não por procedimento)

Diferença por dia (Santa Casa assume)

Parto Normal

147,80

970,73

822,93

Cesárea

136,44

970,73

834,29

AVC

66,17

970,73

904,56

Infarto

82,02

970,73

888,71

Fimose

219,12

970,73

751,61

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigas
Mais novos Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
junior
junior
11 anos atrás

O problema da Sta Casa não é a tabela do SUS, e sim a gestão dos recursos. Mesmo recebendo verbas extras da prefeitura, do governo estadual e federal, a provedoria não tem capacidade nem para gerir estes recursos. Bom, só sabem reclamar e se queixar da situação.

0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x