15 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Espaço da Escola Jesuíno de Arruda

Espaço da Escola Jesuíno de Arruda

26/03/2024 22h58 - Atualizado há 3 semanas Publicado por: Redação
Espaço da Escola Jesuíno de Arruda

Meus poemas são chatos

É sempre sobre tristeza,

Meus problemas, problemas das pessoas perto de mim,

Mas, o que eu poderia escrever sem ser sobre a tristeza?

A tristeza também é importante tanto quanto a felicidade,

Mas, por que não escrever sobre o amor?

Porque, no fim, eu sempre volto para a tristeza.

 (Barbara Cardoso – 3ª série A)

 

 

Cortes invisíveis

 Dor visível,

Choro seco, que logo irá desaparecer,

Choro até soluçar,

Lágrimas que fazem o olho doer,

E eu não quero acreditar

Que o possível amor doa dessa forma.

 (Barbara Cardoso – 3ª série A)

 

 

 

Amor e Ilusão

Meu querido amor,

Eu não queria te causar dor

Eu queria que você fosse amada

Mas no fim eu acabei não te dando nada

Eu te amava, mas no fim eu demonstrei

Não te amar e isso te causou dor

Eu deveria ter sido mais compreensível?

Eu deveria ter sido invisível?

Eu deveria ter te mostrado o que eu sentia?

Eu deveria não ligar para o que eles acham?

Eu me sinto perdida

Agora eu não tenho mais você

Você é apenas a minha ex

Um capítulo encerrado na minha vida

Mas eu espero de coração

Que você tenha tudo

Mesmo o seu coração

Não sendo mais meu

(Barbara Cardoso – 3ª série A)

 

 

A dor

A dor vem

Mas eu me sinto bem

Não tenho mais motivos para chorar

Ou para me perguntar

Se isso está certo

A dor vem

Não importa o por que

Ou para que ela vem

Simplesmente ela aparece

Dor é dor,

Não é para um aprendizado

Ou para tornar mais forte

Simplesmente é dor

A dor vem,

E nos resta, chorar

(Barbara Cardoso – 3ª série A)

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x