16 de Junho de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > MATRIZ SÃO CRISTÓVÃO CELEBRA SOLENIDADE DE PENTECOSTES 

MATRIZ SÃO CRISTÓVÃO CELEBRA SOLENIDADE DE PENTECOSTES 

Solenidade de Pentecostes se dá 50 dias após a Páscoa

26/05/2024 08h23 - Atualizado há 3 semanas Publicado por: Redação
MATRIZ SÃO CRISTÓVÃO CELEBRA SOLENIDADE DE PENTECOSTES 

Enviai o vosso Espírito Senhor e da terra toda a face renovai! (Sl 103/104)

 

Dia 19 passado, a Igreja Católica celebrou a Solenidade de Pentecostes, a vinda do Espírito Santo sobre Nossa Senhora e os discípulos que estavam reunidos no Cenáculo.

Na Matriz São Cristóvão, o pároco Padre Kenny, presidiu a Santa Missa da Solenidade de Pentecostes. Sua homilia nos fez refletir sobre o Espírito Santo, a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, que foi ouvida atentamente por toda a comunidade presente.

Com a celebração da Solenidade de Pentecostes, encerra-se o tempo litúrgico da Páscoa e, é retomado o tempo comum.

A celebração de Pentecostes acontece cinquenta dias após a Páscoa, e nessa celebração renovamos em nós a força do Espírito Santo recebida no dia do nosso batismo.

O Catecismo da Igreja Católica nos ensina que, “No dia de Pentecostes (no termo das sete semanas pascais), a Páscoa de Cristo completou-se com a efusão do Espírito Santo, que se manifestou, se deu e se comunicou como Pessoa divina: da Sua plenitude, Cristo Senhor derrama em profusão o Espírito” (CIC, n. 731).

O CIC também trás que: “O termo Espírito traduz o termo hebraico Ruah que, na sua primeira acepção, significa sopro, ar, vento. Jesus utiliza precisamente a imagem sensível do vento para sugerir a Nicodemos a novidade transcendente d’Aquele que é pessoalmente o Sopro de Deus, o Espírito Divino. Por outro lado, Espírito e Santo são atributos divinos comuns às Três Pessoas Divinas. Mas, juntando os dois termos, a Escritura, a Liturgia e a linguagem teológica designam a Pessoa inefável do Espírito Santo, sem equívoco possível com os outros empregos dos termos espírito e santo” (CIC, n. 691).

O Evangelho de João, que ouvimos na Solenidade de Pentecostes nos mostra que, o Espírito que conduziu Jesus para sua missão de salvar a Humanidade é o mesmo que agora conduz a Igreja, comunidade dos seguidores de Jesus, na continuidade da mesma missão.

 

Deus abençoe você!

 

Missão Consagra-te

@missao_consagra_te

Gisele Botega

Historiadora e Bacharel em Direito com Especialização em Direito Canônico pela Faculdade de Direito Canônico São Paulo Apóstolo.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x