20 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > O Domingo de Ramos e a Igreja Católica

O Domingo de Ramos e a Igreja Católica

Essas tradições são seculares e suas raízes encontram-se na Igreja primitiva e nos acontecimentos relatados na Bíblia

17/03/2024 08h13 - Atualizado há 1 mês Publicado por: Redação
O Domingo de Ramos e a Igreja Católica

No próximo domingo, 24 de março, a Igreja Católica celebra o Domingo de Ramos. Ele marca o início da Semana Santa, a última semana de preparação antes da festa da Páscoa.

No rito romano, a celebração da Missa de Ramos tem tradições particulares que a tornam muito diferente de uma missa dominical comum.

Essas tradições são seculares e suas raízes encontram-se na Igreja primitiva e nos acontecimentos relatados na Bíblia.

O Domingo de Ramos têm como objetivo enriquecer a celebração da Paixão de Jesus, imergindo-nos nos acontecimentos de uma forma única para ajudar nossas almas a refletir sobre o mistério pascal.

OS RAMOS 

Os Ramos significam a vitória, “Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas”. Eles nos fazem lembrar que somos batizados, filhos de Deus, membros de Cristo, participantes da Igreja e defensores da fé católica.

A PROCISSÃO DE RAMOS 

O sentido da Procissão de Ramos é mostrar essa peregrinação sobre a Terra que cada cristão realiza a caminho da vida eterna com Deus. Ela nos recorda que somos apenas peregrinos neste mundo tão passageiro.

O PREPARATIVO E A CELEBRAÇÃO 

  1. A Santa missa de domingo de Ramos começa com uma procissão, com o objetivo de nos remeter a procissão de Jesus em Jerusalém.
  2. Os Ramos usados na procissão representam os galhos que as pessoas usaram na entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. “A multidão estendia os mantos pelo caminho, cortava ramos de árvores e espalhava-os pela estrada” (Mateus 21, 8).
  3. O Sacerdote usa vestes vermelha nessa celebração. O vermelho é a cor do sangue e simboliza o amor, o fogo, a paixão e o sangue do sacrifício. Essa cor é usada no Domingo de Ramos, na Sexta-feira Santa, em qualquer dia relacionado com a Paixão de Jesus, no Pentecostes e nas festas daqueles que morreram pela fé (mártires).
  4. As imagens dos Santos são cobertas, a Igreja Católica recomenda essa prática para aguçar nossos sentidos e construir dentro de nós um anseio pelo Domingo de Páscoa.
  5. A leitura do Evangelho é longa, na Igreja Primitiva todos os domingos tinha leituras longas. Os primeiros cristãos eram judeus e modelaram sua liturgia nos serviços da sinagoga, incluindo uma leitura contínua da Sagrada Escritura que era realizada de uma semana para outra.
  6. Os fiéis participam da leitura da Paixão. O Domingo de Ramos abre a Semana Santa com uma recitação solene da Paixão de Jesus, e normalmente cada pessoa tem um papel neste acontecimento. Quando celebrado em uma igreja, os paroquianos assumem o papel da multidão. Isso culmina com toda a assembleia dizendo: “Crucifica-o! Crucifica-o!” Neste caso, reconhecemos o papel que nossos pecados têm na crucificação de Jesus e como Jesus sofreu e morreu por nós.

 

Deus abençoe você!

 

Missão Consagra-te

Gisele Botêga 

Historiadora e Bacharel em Direito com Especialização em Direito Canônico pela Faculdade de Direito Canônico São Paulo Apóstolo.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x