15 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Polícia Federal entra em caso de professora que incentivou alunos à conversar com pedófilo

Polícia Federal entra em caso de professora que incentivou alunos à conversar com pedófilo

16/11/2011 13h58 - Atualizado há 12 anos Publicado por: Redação
Polícia Federal entra em caso de professora que incentivou alunos à conversar com pedófilo

Na manhã de hoje a família da estudante de 11 anos, que foi orientada pela professora a entrar em uma sala de bate-papo na internet para conversar com pessoas que buscam sexo virtual e possíveis pedófilos, foi ouvida pelo delegado da sede regional da Polícia Federal, em Araraquara, onde foi realizado um Boletim de Ocorrência sobre o ocorrido.

A família da menina, que tem dupla cidadania (brasileira e norte-americana), foi orientada a procurar a PF e expor o caso, uma vez que a Polícia Civil se recusou a registrar um BO.

Os presentes foram ouvidos pelo delegado, que deve manifestar-se oficialmente para imprensa por volta das 13h. No pronunciamento será anunciado quais serão as atitudes tomadas pela PF.

A Diretoria de Ensino já foi informada de que a família está em Araraquara, na sede da PF, mas não se manifestará oficialmente até que o delegado informe quais as providências tomará em relação ao caso.

HISTÓRICO – A Diretoria Regional de Ensino abriu, na semana passada, uma apuração preliminar para verificar a conduta de uma professora de língua portuguesa, da escola estadual Maria Ramos, no Pacaembu, que determinou que uma aluna de 11 anos, que cursa a 6º série, entrasse em uma sala de bate-papo na internet para conversar com pessoas que buscam sexo virtual e possíveis pedófilos.

A professora chegou a escrever um bilhete no caderno da aluna passando orientações sobre como ela deveria agir na sala de bate-papo. O Primeira Página teve acesso ao bilhete e conversou com o padrasto e a mãe da aluna. Sob a condição de anonimato, o padrasto concordou em gravar entrevista.

A dirigente regional de ensino, Débora Gonzáles Costa Blanco, disse que logo que tomou conhecimento do problema, tomou todas as providências administrativas.

A professora, que está há cerca de oito anos dando aula na rede pública estadual, foi afastada até que os fatos sejam apurados.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigas
Mais novos Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
aliniiii
aliniiii
12 anos atrás

A professora estava afim de fazer um trabalho sobre pedofilia, claro que ela não deveria expor a criança a esse tipo de risco…. Porém era pra alertá-la, não tinha necessidade disso tudo como afastá-la da escola… Que merda os politicos roubam faz de tdo p/ prejudicar a população e que é feito? nada, pelo contrário é ignorado… Achei a idéia da professora interessante mais ao mesmo tempo acho que deveria ter o apoio da polícia para que coisas piores não viesse acontecer

0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x