17 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > SAAE é destaque em revista nacional que discutiu saneamento básico

SAAE é destaque em revista nacional que discutiu saneamento básico

São Carlos e outras cidades paulistas tiveram ações divulgadas

03/07/2023 20h42 - Atualizado há 10 meses Publicado por: Redação
SAAE é destaque em revista nacional que discutiu saneamento básico

‘Grandes Construções’ fez reportagens e promoveu debate sobre metas do novo marco legal

 

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de São Carlos foi destaque na edição 102 da revista ‘Grandes Construções’, referente ao bimestre maio/junho de 2023. Em editorial, a revista abordou a mobilização do setor diante das alterações do novo marco legal do saneamento, a universalização, as polêmicas que essas mudanças provocam, além de mostrar levantamento de público atendido e de obras e investimentos no setor de água e esgoto em várias regiões do país.

Ao lado do SAAE São Carlos também foram divulgados dados técnicos do SAAE de Indaiatuba e Sorocaba, DAE de Jundiaí, BRK Ambiental de Porto Ferreira, SAERP de Ribeirão Preto e SANASA de Campinas. Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina foram Estados que também tiveram ações de saneamento reveladas. A revista ‘Grandes Construções’ tem sede na Av. Francisco Matarazzo, 404 – Água Branca, São Paulo. Para conhecer o conteúdo completo desta edição dedicada ao saneamento basta acessar www.grandesconstrucoes.com.br.

INVESTIMENTO ATÉ 2033

A revista mostrou que de acordo com o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab), para o país alcançar a meta de universalização do saneamento básico até 2033 será necessário construir cerca de 13,5 milhões de novas ligações de esgoto e mais de 14 milhões de ligações de água, o que exige investimentos de aproximadamente R$ 415 bilhões. O Plansab consiste no planejamento integrado do saneamento básico, considerando seus quatro componentes principais: abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, coleta de lixo e manejo de resíduos sólidos e drenagem e manejo das águas pluviais urbanas.

PERDA NA DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA

‘Grandes Construções’ também lembrou que em 2020 foi promulgada a Lei 14.026, que promoveu a reforma do Marco Legal do Saneamento no Brasil, estipulando que, até 2033, 99% da população brasileira tenha acesso à água tratada e 90% à coleta e tratamento de esgoto. Além disso, a lei estabeleceu que o índice de perda de distribuição de água deve ser reduzido dos atuais 40% para 25% no mesmo prazo.

A revista adverte que a falta de saneamento básico é um problema crônico no país, que marca as desigualdades sociais em território nacional. Os indicadores atuais mostram que mais de 35 milhões de pessoas ainda não têm acesso à rede de abastecimento de água e que aproximadamente 100 milhões de pessoas não contam com coleta de esgoto. Segundo o SNIS – Sistema Nacional de Informações, apenas 51,2% dos dejetos são destinados a tratamento, ou seja, praticamente metade de todo o esgoto gerado no país é despejado na natureza sem tratamento, revela a revista. Em entrevista exclusiva, a presidente-executiva do Instituto Trata Brasil (ITB), Luana Siewert Pretto, abriu um panorama sobre os impactos das mudanças no Marco Legal do Saneamento, destacando seus pontos positivos e negativos.

O presidente do SAAE São Carlos, Mariel Olmo, disse que o fato da cidade e a autarquia terem sido lembradas para a edição especial da revista foi muito positivo. “Com absoluta certeza isso foi em função do histórico de ações e medidas em favor da ampliação e da qualidade do saneamento básico que colocamos em prática. Estarmos ao lado de cidades maiores como Campinas, Ribeirão Preto, Jundiaí e Sorocaba, quando se fala sobre água e esgoto, é uma satisfação e um orgulho enormes. Isso revela que estamos no caminho correto, e dessa forma iremos prosseguir”.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x