20 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cidades

Jornal Primeira Página > Notícias > Cidades > Segurança Pública deve realizar simulado de abandono de áreas de risco

Segurança Pública deve realizar simulado de abandono de áreas de risco

Simulado visa ações rápidas e coordenadas nos pontos mais críticos da cidade, com principal objetivo de evitar mortes nos períodos de chuva

07/08/2023 21h24 - Atualizado há 9 meses Publicado por: Redação
Segurança Pública deve realizar simulado de abandono de áreas de risco

A Prefeitura Municipal de São Carlos, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Pública, com o apoio da Defesa Civil, realizou a primeira reunião do Simulado de Abandono de Áreas de Risco, visando ações rápidas e coordenadas nos pontos mais críticos da cidade, com o principal objetivo de evitar mortes nos períodos de chuva.

O simulado é mais uma ferramenta para sensibilizar a sociedade civil residente ou circulante em área de risco, sobre a importância de medidas preventivas para a redução de desastres, consolidar procedimentos e conteúdos para atuação da comunidade e órgãos envolvidos, em tempo hábil e de forma adequada no momento de ocorrência de chuvas fortes na cidade que são frequentes e provocam enchentes e inundações rápidas com danos e prejuízos diversos.

Foram definidos alguns pontos de encontro nos principais locais de alagamento, como o centro da cidade, a região da rotatória do Cristo e o kartódromo, além disso foi discutido a criação de um gabinete de crise de comando, um protocolo muito usado para esse tipo de situação.

Samir Gardini, secretário de Segurança Pública, disse que a ideia é ter um profissional de cada instituição envolvida e articular em conjunto as ações imediatas a serem tomadas. “Esse posto deverá ser no CCO (Centro de Controle Operacional) da Guarda Municipal, local onde já existe toda uma estrutura de câmeras de monitoramento das áreas de risco e telemetria de rios. Já temos, em parceria com a empresa Rumo, alguns equipamentos instalados nas áreas principais de risco, como cornetas e painéis de led, porém é necessário que a população saiba o que representa”, explicou.

A ideia é construir um protocolo para que as pessoas em situações de risco tenham tempo suficiente para tomar atitudes que vão salvar vidas. “Para isso precisamos do envolvimento da ACISC (Associação Comercial de São Carlos), dos comerciantes, das pessoas que utilizam essas áreas, para a realização do simulado que deverá acontecer nos próximos meses, lembrando que é o primeiro, portanto erros vão acontecer, mas o importante é que isso se torne uma realidade”, finaliza Gardini.

Pedro Caballero, diretor da Defesa Civil, disse que a reunião é de extrema importância e está dentro do contexto das diretrizes da ONU (Organizações das Nações Unidas), visando a segurança para casos de desastres da população.

“Esse simulado deverá contar com várias entidades e órgãos do município, estado e principalmente da comunidade, lembrando que a cidade já possui um plano de contingência que funciona, mas precisamos de mais ações”, disse Caballero.

O simulado vai ser avaliado, acompanhado por observadores de fora, como pelo Ministério Público, então é de extrema importância que as pessoas participem, aponte erros para que a Prefeitura possa melhorar ainda mais a segurança da população.

Participaram dessa primeira reunião representantes das secretarias de Serviços Públicos, de Governo, Comunicação, Transporte e Trânsito, Saúde, Polícia Militar, SAMU e SAAE.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x