17 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cultura

Jornal Primeira Página > Notícias > Cultura > Exposições imersivas e interativas: uma variedade infinita de possibilidades

Exposições imersivas e interativas: uma variedade infinita de possibilidades

Neste artigo, apresentaremos motivos para a popularidade dessas exposições

08/08/2023 09h50 - Atualizado há 8 meses Publicado por: Redação
Exposições imersivas e interativas: uma variedade infinita de possibilidades

Imagine mergulhar em uma história, caminhar pelas paisagens de um quadro famoso ou explorar conceitos complexos interagindo de forma ativa com o conteúdo apresentado. Uma experiência assim já é possível, graças à crescente popularidade de exposições que transcendem os limites das abordagens tradicionais.

Exposições imersivas e interativas costumam usar diferentes tecnologias, como realidade virtual, realidade aumentada e projeção de vídeo para criar ambientes que são tanto sensoriais quanto informativos. Elas não exigem que os visitantes tenham um conhecimento prévio do assunto, e podem ser apreciadas por pessoas de todas as idades e níveis de interesse.

Neste artigo, apresentaremos motivos para a popularidade dessas exposições, o potencial para a educação e a conscientização sobre questões sociais importantes, enquanto visitamos algumas das mais bem-sucedidas dos últimos tempos.

 

Entenda o que são exposições imersivas e interativas

A ideia de exposições imersivas remonta à Roma antiga, onde os famosos “panoramas” encantavam os visitantes com suas pinturas circulares que os transportavam para cenas históricas e fictícias. Essa paixão pela imersão continuou ao longo dos séculos 19 e 20, evoluindo para exposições mais sofisticadas.

Com o avanço das tecnologias, as exposições imersivas e interativas se tornaram ainda mais populares. Hoje, é possível criar ambientes que estimulam todos os sentidos, proporcionando aos visitantes a experimentação de obras de arte de uma forma mais envolvente e pessoal do que em exposições tradicionais.

Características das exposições imersivas e interativas

Essas exposições se destacam por inserirem o indivíduo como um elemento ativo da obra, transcendendo o papel de mero espectador. As pessoas têm a oportunidade de interagir, caminhar e sentirem-se dentro das obras, resultando em uma experiência particular, memorável e transformadora.

A utilização de tecnologias interativas é uma marca registrada dessas exposições, fornecendo aos visitantes uma experiência de aprendizagem envolvente e personalizada. As exibições abrem novos horizontes de conhecimento e apreciação, com maior probabilidade de aprendizado e retenção do conteúdo, além de toda diversão oferecida.

Tipos de exposições imersivas e interativas

As exposições imersivas e interativas são uma tendência crescente no mundo da arte, da educação, do marketing e do entretenimento, devido ao potencial de revolucionar a forma como as pessoas aprendem e se envolvem com o mundo ao seu redor. Cada tipo de exposição oferece uma experiência única, permitindo que os visitantes sejam transportados para ambientes virtuais ou interajam com elementos virtuais sobrepostos ao ambiente real.

As exposições de realidade virtual (RV) proporcionam uma imersão completa, onde o visitante é transportado para um ambiente virtual por meio de dispositivos como óculos de realidade virtual. Já as exposições de realidade aumentada (RA) sobrepõem elementos virtuais ao ambiente real, geralmente fazendo uso de dispositivos tecnológicos como smartphones ou tablets. Enquanto isso, as exposições de realidade mista (RM) combinam elementos de RV e RA para criar uma experiência ainda mais personalizada e envolvente.

Além de Van Gogh

A emblemática exposição leva os visitantes a uma jornada pela vida e obra do famoso artista Vincent van Gogh. Por meio do uso de projeções de vídeo, música e iluminação, permite que os espectadores enxerguem as obras de uma forma completamente nova.

Uma das duas principais características é a acessibilidade, sendo adequada para todas e também para pessoas com deficiência. A duração é de aproximadamente 60 minutos, tempo suficiente para imergir completamente no mundo artístico de pintor. A exposição já passou por cerca de 100 cidades em todo o mundo, incluindo capitais brasileiras.

Portinari para todos

Uma verdadeira homenagem ao ícone da arte do século 20, Candido Portinari, a exposição esteve instalada em São Paulo até julho de 2022, atingindo mais de 1 milhão de visitantes. Composta por três áreas distintas, proporcionava aos visitantes uma experiência completa pela vida e a obra do artista.

A primeira abordava diferentes aspectos de sua obra, até as influências artísticas e a profunda conexão com o Brasil. A segunda oferecia uma imersão contemplativa nas obras. Na última, os visitantes tinham acesso ao acervo pessoal de Portinari. Além disso, a exposição explorava sua influência na cultura do país, incluindo a participação na criação da bandeira brasileira.

Darwin, o original

Organizada pelo Museu de História Natural de Paris, a exposição “Darwin, o original” foi reconhecida pela curadoria primorosa e beleza das peças expostas. Ao todo, recebeu mais de 1 milhão de visitantes no SESC Interlagos, em São Paulo, no final de 2022.

A exposição proporcionava a experiência de voltar para a época em que as ideias ousadas do cientista transformaram a compreensão da vida no planeta. Cada uma de suas áreas revelava aspectos distintos do legado de Darwin, desde suas teorias revolucionárias até suas contribuições para a ciência.

O Túnel de Vórtice

Esta obra de arte interativa intriga os visitantes desde sua primeira exibição, em 2005, e é amplamente elogiada pela criatividade e inovação. Porém, há quem a considere perturbadora e desconfortável. E é exatamente essa dualidade que a torna tão intrigante.

Trata-se de um túnel cilíndrico escuro, no qual os visitantes são imediatamente imersos em um mundo de luzes e imagens em constante mudança, projetadas em suas paredes. Essas projeções abstratas e psicodélicas dançam e transformam-se de acordo com o movimento dos visitantes, causando uma sensação de desorientação e confusão, como se estivessem em uma realidade alternativa.

Conclusão

As exposições imersivas e interativas são uma ferramenta para democratizar a arte, permitindo que um público diversificado se envolva e aprecie obras de maneira única e pessoal, o que resulta em uma maior compreensão do seu valor cultural e criativo. Além disso, é notável a crescente facilidade em encontrar e explorar essas exposições graças aos avanços tecnológicos. Hoje em dia podemos, a partir do nosso computador ou telefone, navegar em sites de cassino como https://www.platincasino.com/br/livecasino.html, ouvir o último álbum da Beyoncé e, como era de se esperar, acessar coleções, museus e, inclusive, participar de leilões.

Aplicativos como o Artisy, Smartify, Google Arts and Culture, Daily Art, Artikin e Live Auction Art são excelentes exemplos que valem ser conferidos por quem se interessa no assunto. Com eles é possível acessar datas de exposições, informações sobre obras de arte espalhadas pelo mundo e em qual museu encontrar cada uma delas, passeios com visão em 360 e adquirir peças de diferentes lugares do mundo.

À medida que as exposições imersivas e a disponibilidade de aplicativos específicos evoluem e ganham popularidade, o impacto no mundo da arte e da cultura só tende a crescer, enriquecendo a experiência artística para todos os públicos. Afinal, são formas de incentivar ainda mais o acesso às exposições e estimular o interesse contínuo na apreciação artística. Ao abraçar essa tendência e aproveitar as novas ferramentas tecnológicas, estamos pavimentando o caminho para uma arte mais inclusiva e inspiradora, que transforma a maneira como percebemos e interagimos com o mundo ao nosso redor.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x