20 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cultura

Jornal Primeira Página > Notícias > Cultura > Morre a atriz Aracy Balabanian, aos 83 anos

Morre a atriz Aracy Balabanian, aos 83 anos

Ela estava internada na Clínica São Vicente, na zona sul do Rio de Janeiro

07/08/2023 14h04 - Atualizado há 9 meses Publicado por: Redação
Morre a atriz Aracy Balabanian, aos 83 anos Crédito: Reprodução/TV Globo

Faleceu, nesta segunda-feira (7), a atriz Aracy Balabanian aos 83 anos. Ela estava internada na Clínica São Vicente, na zona sul do Rio de Janeiro. O hospital não divulgou a causa do óbito.

A atriz é filha de armênios que vieram para o Brasil, fugindo do genocídio promovido naquele país pelos turcos otomanos. Eles fixaram residência em Campo Grande, onde Aracy e os irmãos nasceram. Aos 15 anos mudou-se para São Paulo com os sete irmãos e ajudava os pais na criação dos irmãos menores. Passou no vestibular para Ciências Sociais e para a Escola de Arte Dramática, vindo a abandonar os estudos de Sociologia para se dedicar ao teatro, sua verdadeira paixão. Diz que viveu numa época que era considerado feio uma mulher fazer teatro, já que antigamente as mulheres tinham preferência a serem donas-de-casa e cuidarem dos assuntos domésticos.

A sua estreia na televisão foi na peça Antígona, de Sófocles, montada pela TV Tupi. Tornou-se tornou uma das maiores intérpretes do meio e criou personagens inesquecíveis como a idealista Violeta de O Casarão (1976), de Lauro Muniz, a sofrida Maria Faz-Favor de Coração Alado, (1980/81), de Janete Clair, , a ardilosa Marta de Ti Ti Ti (1985/86) e a misteriosa Maria Fromet de Que Rei Sou Eu? (1989), ambas de Cassiano Gabus Mendes, a excêntrica Dona Armênia das novelas Rainha da Sucata (1990) e Deus nos Acuda (1992/93), ambas de Silvio de Abreu.

Sua personagem mais conhecida pelo grande público no teatro foi a socialite decadente Cassandra, no humorístico Sai de Baixo, gravado ao vivo do Teatro Procópio Ferreira de 1996 a 2002 para a Rede Globo. Aracy declarou que no começo do programa havia pedido para sair, vendo que após extenso currículo de tragédias, não funcionava nesse papel cômico, acima de tudo por não segurar o riso diante dos colegas. O diretor Daniel Filho então pediu para ela rir sempre que quisesse. O riso da atriz em cena se tornou marca registrada, com Miguel Falabella chegando a dizer que “se o público não entendeu a piada, a Aracy fecha”.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x