19 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Cultura

Jornal Primeira Página > Notícias > Cultura > Mostra de livros brasileiros é lançada na Casa de Las Américas, em Cuba

Mostra de livros brasileiros é lançada na Casa de Las Américas, em Cuba

Delegação do MinC fez visitas a pontos históricos nesta sexta (16) durante participação na 32ª edição da Feira Internacional do Livro de Hav

20/02/2024 06h52 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
Mostra de livros brasileiros é lançada na Casa de Las Américas, em Cuba Foto: Juliana Uepa/ MinC

Conectar a história e identidade de um país e fortalecer o diálogo intercultural entre Brasil e Cuba. Esses são alguns dos objetivos da mostra bibliográfica Brasil em La Casa (Brasil em Casa, em tradução livre), inaugurada durante a 32ª Feira Internacional do Livro de Havana (FILH), nesta sexta-feira (16), com a presença da ministra da Cultura, Margareth Menezes.

Sediada na Casa de Las Américas, organização fundada em Cuba em 1959 para promover o intercâmbio da cultura cubana com a de outros países da América Latina, a mostra reúne obras de escritores brasileiros de diferentes segmentos. A chefe da Cultura participou de visita guiada, seguida de uma reunião com presidente da instituição, o professor e escritor, Abel Pietro. “O mundo precisa hoje, mais do que nunca, da cultura autêntica das pessoas, para enfrentar o ódio, a barbárie e o esquecimento”, afirmou Pietro.

“É uma alegria imensa ver nossas culturas unidades, nesse intercâmbio de ideias, de obras e de conhecimento. Essa mostra reafirma a ideia de irmandade entre essas duas nações tão ricas em sua cultura e seu povo”, completou a ministra Margareth Menezes.

A delegação brasileira participou ainda de uma festa de gala no Teatro Nacional de Cuba, que contou com a apresentações musicais que uniram artistas brasileiros e a Orquestra de Música cubana. “A latinidade influencia a nossa música, então, é uma grande honra participar dessa edição da Feira do Livro de Havana no momento da retomada do nosso Ministério, com a volta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, afirmou a chefe da Pasta brasileira sob aplausos.

Música

Ainda durante a agenda oficial, a comitiva do MinC visitou a Escola de Música Amadeo Roldán, uma das instituições pertencentes ao sistema de ensino artístico de Havana. Muito emocionada, já que ela própria participou de projetos sociais voltados à musicalização na infância, a ministra Margareth foi recebida por um coral de jovens que cantavam Madalena, composta por Ivan Lins e Reinaldo Monteiro e interpretada por Elis Regina.

Em 2023 o conservatório completou 120 anos de fundação e é considerado um lugar de referência nacional e internacional de ensino da música. Para Margareth Menezes, a arte consegue libertar o pensamento e Cuba é uma referência de reconhecimento e pertencimento cultural que precisa ser respeitada. “Cuba é um país que, para nós, brasileiros, tem um valor muito grande, pela sua capacidade de reconhecer e representar sua cultura. A minha perspectiva é que as pessoas possam conhecer esse país e a história rica desse povo”, comentou.

A programação incluiu também uma visita ao Centro Histórico de Havana e o Museo de La Ciudad. O primeiro, declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1982. E um encontro com estudantes brasileiros da Escuela Internacional de Cine y TV.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x