25 de Fevereiro de 2024

Dólar

Euro

Cultura

Jornal Primeira Página > Notícias > Cultura > Pesquisa indica aumento do consumo de cultura no país

Pesquisa indica aumento do consumo de cultura no país

Segundo levantamento, mais brasileiros conferiram atividades presenciais e on-line em 2023

11/01/2024 09h30 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
Pesquisa indica aumento do consumo de cultura no país

Em 2023, mais brasileiros realizaram atividades culturais em comparação com 2022. A quarta edição da pesquisa Hábitos Culturais, feita pela Fundação Itaú e pelo Datafolha, aponta que 96% dos entrevistados participaram de alguma atividade, on-line ou presencial, no ano passado – em 2022, o percentual chegou a 89%. O crescimento foi impulsionado pelo consumo de streaming de músicas, filmes e séries. Apresentações artísticas, exposições e visitas a museus e centros culturais também registraram crescimento.

O levantamento ouviu 2.405 pessoas de 16 a 65 anos em todas as regiões do Brasil, de 1º a 28 de setembro de 2023.

Streaming

Em 2023, 82% dos entrevistados ouviram músicas nas plataformas de streaming, contra 80% em 2022. Já 74% das pessoas assistiram a produtos audiovisuais de forma online, ante 70% em 2022. Consumir música e filmes e séries nas plataformas de streaming é a atividade predileta dos brasileiros.

Os entrevistados revelaram ainda a preferência pelos podcasts – 48% deles são ouvintes do formato, enquanto em 2022 eram 42%.

Também cresceu a leitura de livros online e de e-books, que saltou de 30% em 2022 para 42% em 2023. O levantamento revela que o acesso é maior entre as mulheres (44%) do que entre os homens (39%). Os jovens são os maiores consumidores dos produtos – 64% do público tem entre 16 e 24 anos.

Apresentações

Houve aumento ainda nas apresentações de música, dança e teatro, prestigiadas por 45% dos entrevistados – em 2022 o índice ficou em 18%. Outros segmentos culturais que também obtiveram crescimento em 2023 foram: cinema (33%), exposições e museus (26%), centros culturais (19%), teatro infantil (24%), bibliotecas (14%), seminários (17%)), oficinas de criação para crianças (10%) e saraus de poesia, literários ou musicais (12%).

Eventos ao ar livre em espaços públicos são os mais comuns, de acordo com as pessoas ouvidas pela pesquisa. Shows de música e idas ao cinema ficam em segundo lugar entre as atividades mais frequentemente feitas presencialmente.

Classe

A pesquisa Hábitos Culturais aponta que 100% das pessoas que se declararam das classes A/B conferiram alguma atividade cultural nos últimos 12 meses. A classe C obteve 98% de respostas afirmativas. Já nas classes D e E a marca foi de 88%.

O nível de escolaridade também reflete nos hábitos culturais. No ensino superior, o índice atingiu 100%; no médio, 99%; e, no fundamental, 89%.

As classes A e B gastam, em média, R$ 170 com atividades presenciais e R$ 143 com a cultura online. Já as classes D e E desembolsam R$ 114 e R$ 79, respectivamente.

Entre os motivos que levam as pessoas a realizar atividades culturais estão: convivência e interação (28%), espairecer, distração, diversão e lazer (23%), adquirir conhecimento (20%), conhecer novos lugares (12%), estar com a família e os filhos (12%) e novas experiências (11%).

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x