19 de Maio de 2024

Dólar

Euro

Cultura

Jornal Primeira Página > Notícias > Cultura > Publicado resultado da Etapa de Habilitação do Edital de Premiação Sérgio Mamberti

Publicado resultado da Etapa de Habilitação do Edital de Premiação Sérgio Mamberti

Fase final da habilitação resultou em 1.030 iniciativas consideradas habilitadas e 87 inabilitadas; cada premiado receberá o valor

21/04/2024 08h03 - Atualizado há 4 semanas Publicado por: Redação
Publicado resultado da Etapa de Habilitação do Edital de Premiação Sérgio Mamberti

O Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (SCDC), publicou, nesta quarta-feira (17), o Resultado Final da Etapa de Habilitação do Edital de Premiação Cultura Viva Sérgio Mamberti, no Diário Oficial da União. No documento, são encontradas a relação das candidaturas habilitadas e das inabilitadas, a nota final da Etapa de Seleção e o resultado da análise dos recursos enviados. Inicia-se agora a verificação de adimplência e regularidade jurídica, fiscal e tributária das candidaturas, o que inclui a análise de toda a documentação das iniciativas culturais selecionadas e habilitadas. Após esse processo, será realizado o pagamento das premiações, conforme a disponibilidade de recursos orçamentários e financeiros do MinC.

“Esse Edital é uma prioridade para o Ministério, considerando a sua relevância para as culturas populares, tradicionais e indígenas, a nossa diversidade cultural e para o trabalho feito pelos Pontos de Cultura. O orçamento está assegurado e, assim que concluirmos todas as etapas necessárias, avançaremos o mais rápido possível para a efetivação dos pagamentos”, explicou a secretária de Cidadania e Diversidade Cultural, Márcia Rollemberg.

A fase final da habilitação resultou em 1.030 iniciativas consideradas habilitadas e 87 inabilitadas. Cada premiado receberá o valor de R$ 30 mil.

Edital de Premiação Sérgio Mamberti representa o maior investimento da história da Política Nacional Cultura Viva (PNCV) nesta modalidade, somando mais de R$ 30 milhões direcionados para reconhecer a importância e as contribuições do fazer cultural de base comunitária em todas as regiões do país. A ação também faz parte do processo de retomada da PNCV, que completará 20 anos no próximo mês de julho e que, desde 2019, não contava com fontes de fomento por parte do governo federal.

Após anos sem ações de reconhecimento, os fazedores de cultura comemoraram a iniciativa do Ministério da Cultura. Luiz Fernandes, presidente do Clube do Violeiro Caipira de Brasília, uma das instituições contempladas, ressaltou a importância dos incentivos para a sustentação dos projetos culturais. “Foi uma grande conquista. Nós da cultura vivemos realmente daquilo que conseguimos captar de recursos para manter nossas atividades e beneficiar o público, que esse é o nosso objetivo final”, celebrou.

O Clube, criado em 1992, é uma entidade cultural sem fins lucrativos que atua na valorização, manutenção e divulgação da cultura caipira. Entre as ações que realiza estão o Encontro Nacional de Violeiros e o Encontro de Folias de Reis. “A gente produz a cultura popular tradicional. Então, tiramos lá do interior e trazemos para os grandes centros urbanos. As pessoas aqui também necessitam de memorizar essas tradições, porque são tradições originárias e que fazem parte da formação da nossa cultura. A gente vê o Ministério como um apoio para continuar perpetuando esses projetos”, defendeu.

A entidade venceu na categoria Culturas Populares e Tradicionais – Mestre Lucindo. O Edital, lançado para premiar 1.117 iniciativas culturais, é composto também por outros três prêmios: Culturas Indígenas Vovó Bernaldina; Diversidade Cultural; e Pontos de Cultura Viva.

Saiba mais sobre os prêmios:

– Culturas Populares e Tradicionais – Mestre Lucindo, que reconhece a atuação de mestres e mestras dos saberes e fazeres, grupos, coletivos e instituições culturais que promovem as culturas populares e tradicionais brasileiras.

– Prêmio Culturas Indígenas Vovó Bernaldina, em reconhecimento às iniciativas culturais que promovem e preservam as manifestações culturais indígenas em seus territórios.

– Prêmio Diversidade Cultural: iniciativas culturais protagonizadas por pessoas idosas, com deficiência, comunidade LGBTQIA+ e pessoas com transtornos mentais.

– Prêmio Pontos de Cultura Viva: atividades culturais desenvolvidas por Pontos de Cultura e/ou grupos, coletivos e instituições privadas sem fins lucrativos. No certame elas podem, se classificadas, receberem a certificação de Ponto de Cultura, integrando a Rede Cultura Viva nas comunidades onde atuam.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x