23 de Maio de 2024

Dólar

Euro

Economia

Jornal Primeira Página > Notícias > Economia > Bancários entram parcialmente em greve

Bancários entram parcialmente em greve

19/09/2012 11h37 - Atualizado há 12 anos Publicado por: Redação
Bancários entram parcialmente em greve

Sem nenhum progresso nas negociações com os bancos, funcionários entram em greve por tempo indeterminado. Mesmo que de maneira parcial, pois algumas agências bancários continuam normalmente com as atividades.

 

De acordo com a diretora do Sindicato dos Bancários de São Carlos e região, Joseli Aparecida Fernandes, a greve está gradativa e o movimento aos poucos crescendo dentro das agências. “A expectativa é que todos os funcionários façam adesão à greve e fortaleçam o movimento”, comenta.

A assembleia realizada na segunda-feira contou com a presença de aproximadamente 70 bancários que por unanimidade de votos decidiram iniciar a greve até que novas propostas fossem oferecidas pelos bancos. Entraram parcialmente em greve Banco Santander, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Itaú. O Bradesco e Banco Mercantil do Brasil optaram por retardar em uma ou mais horas a abertura das agências.

Para a analista Cristina Ferraz, mesmo com a paralisação parcial, todos os serviços ficam comprometidos. “Com apenas um atendente em cada setor, o atendimento demora mais que o normal, e dependendo da sua necessidade, a única opção é esperar”, comenta.

Muitos funcionários ainda estão receosos em paralisar os serviços, mas a diretora do sindicato não acredita que haja por parte da Federação Nacional de Bancos (Fenaban) alguma represália aos funcionários que aderirem à greve. “Por enquanto não houve nenhuma contraproposta dos bancos, mas imaginamos que assim que eles sentirem os prejuízos irão se reunir com o comando para negociar”, afirma Fernandes.

A categoria reivindica reajuste de 10,25%, mais aumento real de 5%, mas os bancos propõem índice de 6%, com aumento real de 0,7%. Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de três salários, mais R$ 4.961,25 e o piso com o salário mínimo do Dieese, R$ 2.416,38.

Desde agosto, a categoria vem negociando com a Fenaban, que, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), apresentou uma proposta de reajuste insatisfatória, correspondente a aumento real dos salários de menos de 1%, o que elevaria os rendimentos em cerca de R$ 500.

O aposentado Fernando Augusto Pereira espera que os bancos voltem o mais rápido à normalidade, pois necessita de atendimento para movimentar a conta. “Sempre busco informações com os funcionários para realizar alguma movimentação ou contratar serviços bancários, sem orientação prefiro não fazer nada”, diz Pereira.

São quase 500 mil bancários no país, cerca de mil na base do Sindicato dos Bancários de São Carlos. Nos últimos oito anos, a categoria conseguiu aumento real – acumulado entre 2004 e 2011 – de 13,93%: sendo 2009 (1,49%); 2010 (3,08%) e 2011 (1,50%).

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x