22 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Economia

Jornal Primeira Página > Notícias > Economia > Móveis e produtos da linha branca pagam mais IPI

Móveis e produtos da linha branca pagam mais IPI

01/07/2013 21h29 - Atualizado há 11 anos Publicado por: Redação
Móveis e produtos da linha branca pagam mais IPI

A partir desta segunda-feira, 1º, os setores de móveis e três produtos da linha branca, fogão, tanquinho e geladeira, pagarão mais Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Além desses produtos, o governo elevará o imposto para laminados, luminárias, painéis de madeira e papéis de parede. As novas alíquotas valerão até o fim de setembro.

 

O objetivo do governo é retirar gradualmente o IPI desses produtos e manter o equilíbrio fiscal. Com a alteração, a receita advinda desse setor deve aumentar em R$ 118 milhões entre julho e setembro. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, já antecipou que não haverá novas desonerações daqui para a frente.

Para fogões, por exemplo, a alíquota de IPI, que estava em zero no ano passado, subiu para 2% em fevereiro e a programação é que ela avançaria para 4% a partir de julho deste ano. Neste caso, porém, ela subirá para 3% entre julho e setembro deste ano.

No caso de geladeiras, a alíquota era de 5% até o fim de janeiro, passou para 7,5% em fevereiro e a programação é que ela seria elevada para 15% a partir de julho. Entretanto, segundo informou o ministro da Fazenda, ela será elevada para 8,5% até setembro deste ano.

Para os tanquinhos, o IPI estava em zero no ano passado, subiu para 3,5% em fevereiro e, agora passaria para 4,5%. Mas, a alíquota subirá para 3,5% até setembro deste ano.

No caso dos móveis e painéis, a alíquota, que estava em zero até o fim de janeiro, subiu para 2,5% em fevereiro e a previsão é que subiria, no cronograma original, para 5% a partir deste mês. No entanto, Mantega informou que ela avançará para 3% entre julho e setembro.

Para laminados (PET, PVC e alta resistência), a alíquota do IPI estava em zero até o fim de janeiro, subindo para 2,5% em fevereiro e a programação original é de que avançaria para 15% a partir deste mês. Mas o ministro disse que ela subirá para 3% entre julho e setembro.

Para luminárias e lustres, a alíquota estava em 5% até o fim de janeiro, subindo para 7,5% desde fevereiro e, a partir de julho, a previsão é de que voltaria para a alíquota normal de 15%. Neste caso, porém, a alíquota avançará para 10% até setembro de 2013.

No caso do papel de parede, a alíquota normal de 20% caiu para 10%, e passará para 15% entre julho e setembro deste ano.

Mantega garantiu ao anunciar as mudanças, que os empresários farão um esforço para não repassar as mudanças do IPI para o preço final dos produtos. “O setor fará um esforço para que não venha prejudicar as vendas, nem aumentar a inflação”, declarou.

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x