23 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Economia

Jornal Primeira Página > Notícias > Economia > Empresários apontam queda na produção em janeiro

Empresários apontam queda na produção em janeiro

Após registrar queda por mais de um ano, empregos industriais retornam a patamar estável no início de 2024

27/02/2024 23h58 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
Empresários apontam queda na produção em janeiro Divulgação

Setor gerou 519 empregos em São Carlos em 2023

 

Na Sondagem Industrial realizada pela Fiesp, em parceria com a CNI, a percepção dos empresários industriais paulistas sobre o mês de janeiro de 2024 foi de queda do volume produzido pelo setor, ao registrar 46,4 pontos.

Apesar do leve aumento de 0,4 ponto se comparado a janeiro de 2023 (46,0 pontos) e a alta de 6,3 pontos em relação ao mês de dezembro de 2023 (40,1 pontos) o resultado da leitura atual permanece abaixo dos 50,0 pontos e manteve o indicativo de pessimismo.

Em janeiro, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) registrou o mesmo patamar do mês de dezembro de 2023, com 68%. O resultado é superior se comparado ao mesmo período no último ano, quando registrou 65%.

“O indicador representa como o industrial paulista está encarando as perspectivas da economia para o ano de 2024.  Apesar de o PIB do Brasil em 2023 ter superado as expectativas, a atividade industrial não acompanhou este crescimento, o crescimento se deu pela agricultura e pelo setor de serviços. Então o industrial paulista está iniciando o ano de uma forma cautelosa para aumento de produção e novos investimentos”, afirma o diretor regional do CIESP São Carlos, Marcos Henrique dos Santos.

EMPREGOS

O indicador de número de empregados encerrou janeiro em 50,1 pontos, resultado 2,9 pontos superior a dezembro (47,2 pontos). O dado, próximo a linha divisória, indica a estabilidade do emprego no período. O valor apurado neste mês quebra a marca negativa de 13 meses consecutivos do indicador abaixo dos 50,0 pontos.

A evolução dos estoques acima do desejável no mês de dezembro (52,2 pontos) deu espaço para a percepção de estoques abaixo do desejado em janeiro (47,9 pontos). “A boa notícia é que o nível de emprego tem se mantido, o que significa que a expectativa não é de piora na economia, mas de manutenção nos níveis de 2023”, comenta Santos.

Ele considera que, apesar dos números de janeiro, as perspectivas para o setor fabril são boas. “Claro que estamos no início do ano, e alguns fatores podem contribuir para um ano favorável à indústria. Entre estes fatores estão o aumento da renda das famílias, o cenário de continuidade da queda dos juros e as recentes medidas de estimulo as indústrias, já anunciadas, mas que ainda aguardamos a implementação por parte do governo federal”, destaca o diretor do CIESP.

CAGED 2023

Em São Carlos a indústria de transformação gerou 518 empregos em 2023. Os dados são do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego), que pesquisa mensalmente o desempenho do emprego formal, com carteira trabalhista e direitos sociais, com registro em carteira. O estoque de empregos de São Carlos no setor fabril é de 21.217 postos de trabalho.

UM QUARTO DO PIB

De acordo com dados da Fundação SEADE, a indústria representa 24,7% do PIB de São Carlos, que é de R$ 12,13 bilhões (dados de 2020). O VTI (Valor por Transformação Industrial) por atividade (dados de 2021), revela que 36,4% é formado pelo setor de máquinas equipamentos e materiais elétricos. Depois vem veículos automotores com 19%. Em terceiro aparece máquinas e equipamentos com 15,2%. Produtos diversos representa 12,9% do VTI. O setor têxtil representa 3,9%o do total e papel e celulose aparece com 2,3% do total.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x