19 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Economia

Jornal Primeira Página > Notícias > Economia > Volks investirá R$ 500 milhões em São Carlos

Volks investirá R$ 500 milhões em São Carlos

Montante faz parte dos R$ 16 bilhões que montadora investirá no Brasil 

26/02/2024 23h57 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
Volks investirá R$ 500 milhões em São Carlos Divulgação/VW

Aporte será feito em duas etapas na modernização da área de usinagem da fábrica de São Carlos

 

A fabricação do novo motor híbrido que a Volkswagen produzirá na fábrica de São Carlos, no interior paulista, a partir de 2025 vai demandar investimento de R$ 500 milhões. O aporte, que é parte dos cerca de R$ 16 bilhões previstos para o ciclo de investimentos da montadora até 2027.

O tesoureiro do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Região, que trabalha na Planta da VW em São Carlos, Julio Henrique da Silva, explica que o investimento será feito em duas partes. A primeira já está em andamento. “A primeira fase do investimento abrangerá a linha 1 do EA 211 e para adequar o motor atual que a gente fabrica às normas de emissão de poluentes. A linha está sendo modificada e estão sendo abertos postos de trabalho. Mas não haverá constatações e sim remanejamento de pessoas”, explica Silva.

Ele ressalta ainda que a segunda parte deste investimento começará somente no final de 2025. “A segunda fase prevê a modificação da linha 2 do EA-211 para fabricar o motor EVO 2. Além da linha de montagem 2 do EA-211, haverá alterações nas linhas de usinagem de bloco para adequar a questão do plasma que existe para a usinagem deste bloco. Esta segunda parte do investimento será somente iniciada no final do próximo ano e começo de 2026”

Em 2025, será aplicado na modernização da linha onde hoje são montados os motores aspirados MSI. Os futuros propulsores híbridos demandam máquinas e ferramental mais moderno, segundo o representante da entidade.

A segunda etapa do investimento da unidade vai custear melhorias na área de usinagem dos blocos. Sobretudo em equipamentos que realizam corte de material por meio de plasma.

O motor que será produzido pela VW em São Carlos será o 1.5 híbrido-flex EVO2, que deverá equipar os novos SUVs compactos que a empresa vai produzir em São Bernardo do Campo.

Afora esses modelos, a companhia produzirá uma picape inédita (o Projeto Udara) em São José dos Pinhais (PR) e também um novo SUV em Taubaté (SP).

Na fábrica de São Carlos, 820 trabalhadores realizam atividades em dois turnos de produção. O quadro deverá ser mantido pela fabricante pelos próximos anos, como acordado em negociação com os trabalhadores finalizada na primeira semana de novembro.

PACOTÃO DE INVESTIMENTOS

No dia 2 de fevereiro, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, participou do evento de anúncio do Novo Ciclo de Investimentos da Volkswagen do Brasil, na sede da montadora em São Bernardo do Campo.

A fabricante pretende aportar R$ 16 bilhões no país até 2028, com foco em descarbonização, para lançar 16 novos veículos, incluindo modelos híbridos, 100% elétricos e total flex.

“Esse é o maior investimento pós-pandemia de uma montadora no país. É um investimento que reforça a confiança da nossa marca no Brasil, o respeito pelos nossos colaboradores e a nossa excelente relação com os sindicatos”, destacou o CEO da Volkswagen do Brasil, Ciro Possobom.

POLÍTICA INDUSTRIAL

Os novos investimentos da Volkswagen vêm ao encontro das iniciativas de reindustrialização que têm norteado o governo brasileiro, a exemplo dos programas Nova Indústria Brasil e do Novo PAC, e se somam a investimentos recentes anunciados por outras montadoras, como a General Motors e a BYD.

Em 22 de janeiro, o presidente Lula recebeu o plano para uma nova política industrial para o Brasil, chamada de Nova Indústria Brasileira e elaborada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial (CNDI). A iniciativa prevê investimentos da ordem de R$ 300 bilhões até 2026 para promover a reindustrialização do país, com foco na sustentabilidade e inovação, além da geração de empregos.

“A nova indústria são quatro coisas: inovação, descarbonização, exportação e competitividade. O presidente Lula lançou 4% TR para pesquisa, desenvolvimento e inovação. São R$ 102 bilhões. BNDES, Finep e Embrapii. Então, estimular a inovação, veículos melhores, emitindo menos carbono, com mais eficiência energética e mais competitivo”, afirmou Alckmin.

OUTROS APORTES

A General Motors anunciou um plano de investimentos de R$ 7 bilhões no Brasil até 2028. O presidente da General Motors International, Shilpan Amin, e o presidente da empresa para a América do Sul, Santiago Chamorro, foram recebidos pelo presidente Lula no Palácio do Planalto, em 24 de janeiro. No fim do mesmo mês, a empresa completou 99 anos de presença no país.

Os recursos serão empregados em melhorias significativas na capacidade e nas condições de produção da GM, além do desenvolvimento tecnológico, em particular nas áreas de veículos elétricos, energias renováveis e controle de poluentes. O montante anunciado deverá ser seguido de investimentos adicionais em próximas fases de investimentos.

Já a BYD trabalha na instalação de três novas unidades fabris em Camaçari, na Bahia, para produção de caminhões elétricos, carros elétricos e híbridos e chassis de ônibus, totalizando investimentos de R$ 3 bilhões. Será a primeira fábrica de automóveis da empresa chinesa fora da Ásia. Também será instalado em Salvador (BA) um centro de pesquisa para o desenvolvimento de tecnologia de um motor híbrido flex, para combinar o etanol com o motor elétrico.

Também anunciaram novos recursos no Brasil até 2032 as montadoras Great Wall (R$ 10 bilhões entre 2023 e 2032); Renault (R$ 5,1 bilhões de 2021 a 2027); CAOA (R$ 4,5 bilhões entre 2021 e 2028); e Nissan (R$ 2,8 bilhões de 2023 a 2025).

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x