23 de Junho de 2024

Dólar

Euro

Esporte

Jornal Primeira Página > Notícias > Esporte > Fifa 120 anos

Fifa 120 anos

Integrante do Conselho da Fifa, Ednaldo Rodrigues parabeniza entidade que comanda o futebol e tem papel histórico de unir povos

21/05/2024 20h09 - Atualizado há 1 mês Publicado por: Redação
Fifa 120 anos FOTO: 74º Congresso da FIFA decidiu a sede da Copa do Mundo FIFA Feminina de 2027 Créditos: FIFA

DA REDAÇÃO 

Em 21 de maio de 1904, representantes da Bélgica, Suécia, Suíça, Dinamarca, França, Holanda e Espanha fundaram em Paris a Federação Internacional das Associações de Futebol (Fifa), cujo primeiro presidente foi o francês Robert Guerin. Desde então, a entidade cresceu e se modernizou.

Hoje, a Fifa reúne as federações de 211 países, 17 a mais que as filiadas à Organização das Nações Unidas. Atualmente, o órgão máximo do futebol mundial é presidido pelo suíço Gianni Infantino e entre os integrantes do Conselho está o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues.

“O futebol mundial está em festa nesta terça-feira. Vamos continuar trabalhando com a missão de globalizar, popularizar e democratizar o futebol no mundo inteiro”, afirmou o presidente da CBF.

No recente Congresso da Fifa, realizado na Tailândia, no qual o Brasil foi eleito como país-sede da Copa do Mundo Feminina de 2027, o presidente Gianni Infantino destacou que a missão da Fifa é fazer crescer o futebol a nível mundial e proporcionar mais oportunidades de jogo competitivo a equipes de todo o mundo.

Infantino começou o seu discurso falando sobre o poder único do futebol para unir as pessoas. “Estávamos dizendo que o futebol une o mundo. Mas todos sabemos também que hoje vivemos num mundo muito agressivo e dividido”, disse.

“Unir este mundo é a nossa responsabilidade, é a nossa resposta à agressão, a nossa resposta ao ódio, a nossa resposta à guerra. É unir pessoas de todo o mundo – é isso que o futebol faz, de sul a norte, de leste a oeste. A única coisa que importa é a cor da camisa que os jogadores vão usar no seu clube ou na seleção nacional”, enfatizou Infantino.

Sempre que pode, Infantino reforça esse papel da Fifa como referência para um mundo mais pacificado e tolerante.

“Nosso dever é oferecer mais oportunidades em todo o mundo, a oportunidade de brincar, sonhar, se envolver e, às vezes, mudar de vida. Além disso, a oportunidade de crescer não só como jogador de futebol, mas também como ser humano”, afirmou, em seu discurso na Tailândia.

 

 

 

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x