21 de Maio de 2024

Dólar

Euro

Internacionais

Jornal Primeira Página > Notícias > Internacionais > Brasil, EUA e outros países divulgam nota conjunta por libertação de reféns do Hamas em Gaza

Brasil, EUA e outros países divulgam nota conjunta por libertação de reféns do Hamas em Gaza

A nota diz que um acordo sobre a mesa para liberar reféns incluiria um cessar-fogo "imediato e prolongado" em Gaza

26/04/2024 15h11 - Atualizado há 4 semanas Publicado por: Redação
Brasil, EUA e outros países divulgam nota conjunta por libertação de reféns do Hamas em Gaza Foto – Arte – JornalPP

Reportagem – Estadão Conteúdo

Os governos de Brasil, Estados Unidos, Argentina e vários outros, num total de 18 países, divulgam na quinta-feira, 25, nota conjunta, na qual pedem a libertação de todos os reféns na Faixa de Gaza. A Casa Branca divulgou nesta quinta o comunicado, que pede a “libertação imediata de todos os reféns” mantidos pelo Hamas por mais de 200 dias, e diz que o destino deles e da população civil em Gaza, “que estão protegidos pela lei internacional, é de preocupação internacional”.

Os líderes de EUA, Argentina, Áustria, Brasil, Bulgária, Canadá, Colômbia, Dinamarca, França, Alemanha, Hungria, Polônia, Portugal, Romênia, Sérvia, Espanha, Tailândia e Reino Unido firmam o documento.

A nota diz que um acordo sobre a mesa para liberar reféns incluiria um cessar-fogo “imediato e prolongado” em Gaza, o que facilitaria o envio de ajuda humanitária adicional na região, bem como um “fim digno de crédito das hostilidades”. Os moradores da Faixa de Gaza poderiam voltar para suas casas e terras, com preparativos anteriores para garantir seu abrigo e suas provisões humanitárias.

“Nós apoiamos fortemente os esforços em andamento de mediação, a fim de levar nosso povo para casa. Reiteramos nosso pedido para que o Hamas liberte os reféns, e nos deixe acabar com esta crise, de modo que possamos coletivamente nos concentrar nos esforços para trazer paz e estabilidade à região”, afirma o texto.

A assessoria de imprensa do Planalto já havia informado nesta semana que o Brasil estaria entre os signatários da nota, adiantando seu conteúdo.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x