15 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Internacionais

Jornal Primeira Página > Notícias > Internacionais > Netanyahu diz que manterá ataques em Gaza, apesar de resolução da ONU sobre cessar-fogo

Netanyahu diz que manterá ataques em Gaza, apesar de resolução da ONU sobre cessar-fogo

O líder israelense afirma que a resolução encorajou o Hamas a rejeitar uma proposta separada de cessar-fogo e libertação de reféns

26/03/2024 12h58 - Atualizado há 3 semanas Publicado por: Redação
Netanyahu diz que manterá ataques em Gaza, apesar de resolução da ONU sobre cessar-fogo FOTO: ARTE – JORNAL PRIMEIRA PÁGINA

REPORTAGEM – ESTADÃO CONTEÚDO

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, prometeu na terça-feira, 26 que prosseguirá com a ofensiva em Gaza e criticou a resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), que pede cessar-fogo na região. O líder israelense afirma que a resolução encorajou o Hamas a rejeitar uma proposta separada de cessar-fogo e libertação de reféns.

O Hamas disse que manterá os reféns até que Israel concorde com um cessar-fogo permanente, retire suas forças de Gaza e liberte centenas de prisioneiros palestinos, incluindo os principais militantes. O grupo informou na segunda-feira, 25, que rejeitou uma proposta recente que não atendia a essas exigências.

Netanyahu afirmou em uma declaração que o anúncio “provou claramente que o Hamas não está interessado em continuar as negociações para um acordo e serviu como um testemunho infeliz dos danos da decisão do Conselho de Segurança”. Segundo o primeiro-ministro, Israel pode alcançar seus objetivos de desmantelar o Hamas e recuperar muitos reféns se expandir sua ofensiva terrestre para a cidade de Rafah, ao sul, onde mais da metade da população de Gaza buscou refúgio, muitos em acampamentos lotados.

A guerra já matou mais de 32 mil palestinos, de acordo com o Ministério da Saúde de Gaza, que não faz distinção entre civis e combatentes em sua contagem, mas afirma que mulheres e crianças representam cerca de dois terços dos mortos. Os combates deixaram grande parte da Faixa de Gaza em ruínas, deslocaram a maioria de seus residentes e levaram um terço de sua população de 2,3 milhões de pessoas à beira da fome.

Na segunda-feira, o Conselho de Segurança finalmente conseguiu aprovar uma resolução pedindo um cessar-fogo, após os Estados Unidos se absterem em vez de vetar a medida, como fez anteriormente em outras votações. A abstenção irritou Israel, em uma grande escalada de tensões entre os dois aliados próximos, e levou Netanyahu a cancelar a visita marcada de uma delegação de autoridades israelenses à Casa Branca para discutir abordagens alternativas em Gaza.

Contudo, o ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, está em Washington em uma viagem separada e deve se reunir com o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, ainda nesta terça-feira. Na segunda-feira, Gallant ecoou comentários de outros líderes israelenses e prometeu continuar a ofensiva até que os objetivos de Israel sejam alcançados.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x