23 de Junho de 2024

Dólar

Euro

Internacionais

Jornal Primeira Página > Notícias > Internacionais > Walter Ortiz renuncia em meio a investigação sobre dissolução de grupo policial

Walter Ortiz renuncia em meio a investigação sobre dissolução de grupo policial

Ortiz estava há apenas sete semanas em seu cargo e era o quinto ministro do Interior em um governo impopular

17/05/2024 15h11 - Atualizado há 1 mês Publicado por: Redação
Walter Ortiz renuncia em meio a investigação sobre dissolução de grupo policial Foto - Arte - JornalPP

Reportagem – Estadão Conteúdo

O ministro do Interior do Peru, Walter Ortiz, renunciou ao cargo na quinta-feira, 16, em meio a investigação do gabinete do procurador geral sobre seu envolvimento, junto a presidente Dina Boluarte, na dissolução de uma importante força-tarefa da polícia. O órgão era responsável por investigar possíveis crimes cometidos pela comitiva do presidente.

Ortiz estava há apenas sete semanas em seu cargo e era o quinto ministro do Interior em um governo impopular profundamente enfraquecido pelas investigações dos promotores sobre a presidente por uma série de crimes, incluindo assassinato, corrupção e enriquecimento ilícito.

A assessoria de imprensa do palácio presidencial informou em nota que o sexto ministro do Interior do governo Boluarte será empossado em uma cerimônia à tarde. Ortiz disse em sua carta de demissão que se demitiu por motivos “estritamente pessoais”, sem dar mais detalhes.

O pedido demissão ocorre um dia após a presidente Dina Boluarte comparecer à sede da Procuradoria Geral para ser interrogada sobre outro caso sobre suposta corrupção e enriquecimento ilícito. A investigação começou com o uso de relógios de luxo que ela não declarou em sua lista de bens, uma obrigação para funcionários públicos. Boluarte não dá declarações à imprensa há mais de um mês.

A investigação sobre o desmantelamento da força-tarefa teve início na última sexta-feira e busca verificar alegações de que Ortiz e Boluarte teriam cometido crimes de ocultação pessoal e abuso de autoridade. O grupo policial especializado auxiliava os promotores a investigar o irmão e o advogado da presidente por supostamente fazerem parte de um grupo de tráfico de influência.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x