13 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Matheus Wada Santos

Jornal Primeira Página > Notícias > Matheus Wada Santos > A nossa bateria social e o carnaval

A nossa bateria social e o carnaval

Todo conteúdo de informações e imagens aqui publicados, quanto as suas origens, são de responsabilidade do colunista

11/02/2024 06h17 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
A nossa bateria social e o carnaval

Nessa semana se dá início ao carnaval. Uma comemoração que ocorre por diversos dias e, na qual, muitas vezes é esperado que as pessoas festejem sem interrupções. Mas, será que esse é um desejo e possibilidade para todos?

Há um novo termo que está sendo bastante usado, chamado de “bateria social”. E, de forma simples, exemplifica o quanto de energia um indivíduo tem ou precisa para socializar com um outro, ou participar de um evento que seja estimulante.

Essa “bateria” pode parecer um conceito abstrato, afinal, é difícil entender o quanto ela pode conter de energia ou quanto se gasta por evento. Mas, através da análise e da autocompreensão essa medição passa a se tornar mais fácil, permitindo, por exemplo, que se escolham momentos de descanso quando necessário.

Quando se tem essa bateria social no fim e se escolhe ignorá-la, uma pessoa se coloca em situações que passam a ser desprazerosas e não produtivas. Já que a energia física e psíquica que se dispõe para completar as tarefas desejadas está no fim.

Alguns exemplos de que a bateria social está baixa são: ter menos vontade de se encontrar com amigos ou familiares, sentir ansiedade antes de eventos sociais, necessidade de recorrer a drogas para socializar, evitar situações que tirem a pessoa da zona de conforto, falta de produtividade, falta de atenção, cansaço e falta de entusiasmo.

É importante também pensar que essa bateria varia muito de pessoa para pessoa. Para aqueles que são extrovertidos, ela costuma ser maior. E, ao mesmo tempo, guardar menos energia para os introvertidos.

Por isso, de acordo com a forma com a qual a pessoa se identifica, como sendo mais introvertida ou mais extrovertida, faz com que ela mude a forma de se relacionar com os outros e também os momentos de descanso e de introspecção necessários.

Para os introvertidos, as atividades individuais costumam ser mais indicadas para equilibrar e recarregar a bateria social. Já no caso dos extrovertidos, que preferem a companhia de outros, o socializar é o que alimenta essa bateria.

Assim, em encontros, comemorações, feriados, festas e eventos como o carnaval, é preciso entender como as pessoas ao nosso redor se sentem e precisam passar seu tempo para estarem bem. Entendimento que possibilita não só a tornar esses eventos (como as festas de carnaval) mais prazerosos, mas também melhora as relações com o outro.

 

Matheus Wada Santos

CRP 06/168009

@psi_matheuswada

(16)99629-6663

[email protected]

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x