28 de Fevereiro de 2024

Dólar

Euro

Matheus Wada Santos

Jornal Primeira Página > Notícias > Matheus Wada Santos > As consequências do Cyberbullying

As consequências do Cyberbullying

Todo conteúdo de informações e imagens aqui publicados, quanto as suas origens, são de responsabilidade do colunista

07/01/2024 06h18 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
As consequências do Cyberbullying

Quando se fala sobre bullying e suas modalidades é corriqueiro que se pense na imagem de uma pessoa jovem atribuindo características ruins a outra de forma talvez não tão séria. Mas e quando esse cenário se encontra com o real? Quando o agressor pode se esconder e sair impune por uma morte? Há uma perversidade nessa dinâmica que precisa ser reconhecida e exposta.

Uma mulher de 22 anos foi vítima de cyberbullying, no fim de 2023, após uma página de fofocas noticiar de forma falsa que ela estava em um romance com um conhecido humorista. Como resultado, a mulher acabou tirando a própria vida.

Este foi apenas um dos casos noticiados recentemente. E que trazem à tona a discussão sobre os impactos do cyberbullying sobre a saúde, o que evidencia que não são apenas crianças que estão à mercê dessa violência. Principalmente ao se pensar em uma sociedade cujas relações estão cada vez mais dependentes das redes sociais.

Sabe-se que o cyberbullying é a modalidade de bullying realizada através das redes e os agressores se sentem empoderados pelo anonimato. Para eles, há uma falsa sensação de falta de consequências reais sobre seus atos, além da dinâmica a ser estabelecida e a busca por pertencimento (feitas em detrimento de um outro).

E, dentre alguns exemplos de cyberbullying, temos: criação de grupos e fóruns para rebaixar a imagem de uma pessoa; de chats com o objetivo de incitar pessoas ao cutting (ferimentos autoinflingidos) e infrações legais; criação de conteúdos com objetivo de incitar ódio à imagem de alguém; e para espalhar vídeos e fotos íntimas sem consentimento de outro.

Além disso pesquisas demonstram que as vítimas do cyberbullying costumam desenvolver transtornos (como a depressão), ter prejuízos comportamentais para toda vida e, em muitos casos, ideações suicidas. Essas últimas podendo chegar às vias de fato.

Durante essas vivências negativas, há a crença de que o suicídio é a única saída possível. Isso porque as violências sofridas se tornam constantes, então é comum que a depressão se faça mediadora da morte.

Portanto, o estreito vínculo entre depressão e ideações suicidas é algo ao qual se deve estar atento. Principalmente em vítimas de violências, como nos casos de bullying e cyberbullying. Dada tal importância, as formas de lidar com o cyberbullying serão abordadas na próxima semana.

 

Matheus Wada Santos

CRP 06/168009

@psi_matheuswada

(16)99629-6663

[email protected]

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x