13 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Matheus Wada Santos

Jornal Primeira Página > Notícias > Matheus Wada Santos > O Dia Internacional das Mulheres

O Dia Internacional das Mulheres

Todo conteúdo de informações e imagens aqui publicados, quanto as suas origens, são de responsabilidade do colunista

10/03/2024 06h01 - Atualizado há 1 mês Publicado por: Redação
O Dia Internacional das Mulheres

Em 8 de março foi comemorado o Dia Internacional das Mulheres. A data traz uma reflexão sobre questões afetivas, familiares e sociais sobre o papel da mulher na sociedade. Ela foi estabelecida pela ONU (Organização das Nações Unidas), em 1970, para simbolizar a conquista de direitos salariais equiparados entre homens e mulheres.

No entanto, uma pesquisa realizada em outubro de 2023 pelo FGV-Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) demonstra que ainda hoje, mulheres ganham até 25% menos que os homens no mesmo cargo e ocupam 30% menos cargos de gerência. Mesmo que, por exemplo, exista a Lei de Igualdade Salarial (Lei nº 14.611), que tem por objetivo diminuir as disparidades salariais e de cargos entre homens e mulheres.

Outro fator que influencia nas questões do mercado de trabalho e da remuneração é o do preconceito de gênero, mais especificamente do machismo. O tema, que tem ficado em voga nas discussões da atualidade, se refere a um comportamento em que um indivíduo recusa a igualdade de direitos e deveres pelo fato da outra pessoa ser do gênero feminino ou ter traços femininos.

Essa é uma das justificativas para comportamentos, como: pagar pouco ou não pagar as mulheres por trabalhos realizados, demitir mulheres durante ou após a gravidez, crença em uma supremacia masculina, assédios, abandonos, e justificar violências contra o gênero feminino, tal qual estupros ou até mesmo feminicídios (homicídios cometidos contra mulheres e que são motivados por violência doméstica ou por violência de gênero).

Isso se ilustra em fatos, como o das mulheres costumeiramente realizarem dupla jornada de trabalho. A do trabalho formal e depois a de serem encarregadas de todas as tarefas domésticas, pois há a crença social que o homem não deve ser “diminuído” ao ponto de fazê-las.

Já ao falarmos sobre a questão da violência, há o fato de que, de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, aproximadamente 1 mulher foi morta a cada 6 horas no Brasil em 2023, por feminicídio. Número que vem aumentando a cada ano desde 2015 (ano em que o feminicídio foi tipificado como crime).

Para enfrentar essa realidade são necessárias ações de conscientização, assim como medidas de proteção e legais que garantam a igualdade de gênero. Isto é, dizer que em uma sociedade, homens e mulheres devem gozar dos mesmos direitos, deveres e oportunidades.

Dentre algumas destas medidas, temos: promoção de ações sociais e educacionais sobre igualdade de gênero para que as mulheres não sejam colocadas como desvalorizadas frente ao sexo masculino; promoção da igualdade salarial entre homens e mulheres, o que permite condições mais equiparadas de condições de vida; criação de medidas contra assédios e violências; assim como de espaços de inclusão para que as mulheres possam gerir as políticas que as dizem respeito.

 

Matheus Wada Santos

CRP 06/168009

@psi_matheuswada

(16)99629-6663

[email protected]

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x