17 de Abril de 2024

Dólar

Euro

Polícia

Jornal Primeira Página > Notícias > Polícia > Pai de aluno com autismo é acusado de agredir funcionários de EMEB no Tangará

Pai de aluno com autismo é acusado de agredir funcionários de EMEB no Tangará

Polícia Militar e Guarda Municipal foram acionadas, porém na chegada acusado teria se evadido do local

31/07/2023 13h06 - Atualizado há 9 meses Publicado por: Redação
Pai de aluno com autismo é acusado de agredir funcionários de EMEB no Tangará Foto: Jean Guilherme
Reportagem: Jean Guilherme

Um homem de 36 anos e uma mulher de 51 anos, sendo ambos funcionários da secretaria da EMEB (Escola Municipal de Educação Básica) Antônio Stella Moruzzi, foram agredidos e ameaçados pelo pai de um aluno com autismo, na manhã desta segunda-feira (31), no Jardim Tangará.

O fato ocorreu na Rua Teotônio Vilela. Segundo o que foi apresentado pelas vítimas em suas versões ao delegado de polícia, Edmundo Ferreira Gomes, o aluno há algum tempo estaria sem frequentar a unidade de ensino, onde estaria em fase de adaptação, sendo que ao regressar nesta ocasião para a readaptação, o menino estaria bastante agressivo e inquieto no ambiente escolar, não sendo possível por parte das docentes tranquilizar o aluno e acalmá-lo.

Sendo mantido um contato com o pai do menor, o rapaz não gostou da comunicação do fato e chegou na escola alterado, agressivo, proferindo ameaças de morte aos funcionários na recepção da unidade, e em ato continuo agrediu as partes, ocorrendo uma luta corporal, que somente foi cessada com ajuda de terceiros.

Via 190 e 153, o caso foi comunicado ao COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar) e ao CCO (Centro de Controle Operacional) da Guarda Municipal de São Carlos (SP), onde na chegada das equipes o indivíduo já havia se evadido do ambiente escolar, sendo então mantido um contato com as partes vitimadas, que decidiram em registrar o caso em Boletim de Ocorrência.

Apresentado o fato na CPJ (Central de Polícia Judiciária), foi determinado pelo registro do caso para posterior apuração.

A versão do pai do aluno quanto ao ocorrido não foi registrada até o fechamento da pauta.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x