23 de Maio de 2024

Dólar

Euro

Polícia

Jornal Primeira Página > Notícias > Polícia > Polícia Civil tenta identificar e prender autor de triplo homicídio no Centro de São Carlos

Polícia Civil tenta identificar e prender autor de triplo homicídio no Centro de São Carlos

Imagens de câmeras de segurança das proximidades, foram apreendidas pela Polícia Civil

29/08/2022 04h10 - Atualizado há 2 anos Publicado por: Redação
Polícia Civil tenta identificar e prender autor de triplo homicídio no Centro de São Carlos Foto: JPP

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG),  já esta investigando o crime bárbaro ocorrido  neste domingo, 28-08-2022, onde três pessoas foram encontradas mortas na região central de São Carlos-SP.

De acordo com informações, um advogado,  filho do senhor João Batista de Oliveira,  77 anos, foi até a casa do pai, situada na esquina da Rua Treze de Maio, com a   Rua Episcopal, pois ambos acostumavam almoçar juntos aos domingos. O advogado  encontrou o veículo do idoso estacionado a rua e com os vidros abertos. O portão estava trancado e a chave  do  lado de fora, na porta.  Um homem ainda não identificado, que estava nas proximidades, disse para o advogado, que seu pai João teria ido ao bairro Castelo Branco,  ver um veículo.  O filho disse que como era de costume, o pai deixar o carro com os vidros abertos, não se preocupou e foi embora. Depois no final da tarde retornou ao  local e se deparou com a mesma cena, ou seja, o carro com os vidros abertos, o portão trancado e a chave na porta. O filho achou que o pai havia ido à casa de Zelma Raimundo, de  73 anos, sua  ex- esposa,  a qual fica na Rua Episcopal ( cerca de uns 20 metros ). O filho do senhor João  foi até a casa da senhora Zelma , mas ninguém o atendeu. Então ele começou a perceber que algo estava estranho e acionou a PM. A equipe do sargento Wanderson foi para a casa da idosa. Os policiais  equiparam-se  de escudos, adentram a residência e se depararam com a senhora Zelma e  o seu motorista, Reginaldo Aparecido Pereira Lima, de  44 anos, mortos a bala. A PM imediatamente preservou  o local. Depois os policiais foram até a casa do senhor João, arrombaram o portão, abriram a porta e já se depararam com ele morto sentado em uma cadeira e com um tiro na boca.  Os policiais preservaram os dois locais dos crimes e comunicaram o fato ao delegado, Dr. Edmundo Ferreira Gomes,  o qual estava no  plantão diurno.

Dr. Edmundo e o investigador  Gustavo acionaram a Polícia Científica e comunicaram o ocorrido ao delegado da DIG, Dr. João Fernando Baptista.

Dr. João foi para o local, onde compareceu também o delegado, Dr.  Miguel Capobianco Junior, ( delegado do plantão noturno). Dentro do carro do seu João, o qual estava com os vidros abertos,  foi encontrado um bilhete manuscrito ( com os dizeres “ eu já matei o João”).  Na casa  da empresária Zelma, foram encontrados outros bilhetes, todos manuscritos.  Os  delegados  e seus investigadores colheram imagens de câmeras de segurança das proximidades. Após os trabalhos de praxe,  os corpos foram encaminhados ao IML de São Carlos e a ocorrência foi registrada na Central de Polícia Judiciária.  A nossa equipe conversou com o delegado da DIG, Dr. João, mas ele não quis passar muitos detalhes,  para não atrapalhar as investigações.  Segundo informações, a senhora morta,  não tinha filhos e foi casada com o senhor João Batista de Oliveira, por aproximadamente 17 anos. O casal estava divorciado há poucos dias. Ela era proprietária de dezenas de pontos comerciais na região do Mercado Municipal e também no alto da cidade.

Clique aqui e veja a matéria relacionada

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x