21 de Maio de 2024

Dólar

Euro

Política

Jornal Primeira Página > Notícias > Política > Vanderval José Ribeiro pede exoneração da Prefeitura

Vanderval José Ribeiro pede exoneração da Prefeitura

Diário Oficial extra trouxe a portaria com a saída do assessor

20/09/2022 16h36 - Atualizado há 2 anos Publicado por: Redação
Vanderval José Ribeiro pede exoneração da Prefeitura

O Diário Oficial extra desta terça-feira (20) trouxe a exoneração, a pedido, do assessor especial do prefeito Airton Garcia, Vanderval José Ribeiro. Em 01 de setembro, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) aberta pela Câmara para apurar uma possível interferência política em uma licitação de R$ 53 milhões da Prefeitura realizou a oitiva de Vanderval. O depoimento foi marcado por uma troca de farpas do assessor com integrantes da comissão.

Vanderval obteve um habeas corpus, que lhe garantiu o direito de permanecer em silêncio e não responder às perguntas. Após um questionamento do relator da CPI, vereador Marquinho Amaral (Podemos), Vanderval disse que não responderia e foi criticado pelo parlamentar. Marquinho o chamou de picareta e forasteiro, dizendo que pessoas de bem não ficam em silêncio e respondem aos questionamentos. Já Vanderval se defendeu, ressaltando que tem um passado limpo, sem nada que o desabone.

Marquinho ainda disse que as falas de Vanderval demonstram o total desrespeito do Poder Executivo com a Câmara. “A partir deste momento, nós vereadores vamos agir da mesma maneira. Não podemos aceitar que o assessor especial do prefeito, que recebe do erário público, vir até a Câmara e dizer que não vai responder às perguntas dos vereadores. Isso é molecagem, falta de hombridade, falta de vergonha na cara”.

Quem também criticou a postura do assessor foi o presidente da CPI, vereador Paraná Filho (PSB). “Fica feio para o Executivo essa postura do senhor, de não responder Às perguntas formuladas pela CPI”.

Já Lucão Fernandes, membro da CPI, ressaltou que a postura de Vanderval dificulta a pacificação. “O rompimento da ponte iniciou-se de lá (Prefeitura) para cá (Câmara). O atual secretário de governo, Netto Donato, se dirige à Câmara falando em pacificação para, dois dias depois, recebermos um integrante do alto escalão tratando a Câmara com desrespeito. Isso não traz a sinalização de que poderemos ter paz entre os poderes”.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x