29 de Fevereiro de 2024

Dólar

Euro

Kleber Chicrala

Jornal Primeira Página > Notícias > Kleber Chicrala > Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica – IFSC – USP

Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica – IFSC – USP

Todo conteúdo de informações e imagens aqui publicados, quanto as suas origens, são de responsabilidade do colunista

31/12/2023 06h07 - Atualizado há 2 meses Publicado por: Redação
Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica – IFSC – USP

História e Missão

O Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica, CePOF, coordenado pelo Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato, é um dos 17 Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). O CePOF tem como missão desenvolver ciência básica e aplicada, promover avanços tecnológicos na área de óptica bem como promover uma ampla e profunda colaboração interdisciplinar entre o Centro, empresas privadas, e parceiros internacionais.

O CePOF é composto atualmente de mais de 300 pessoas, incluindo alunos, técnicos, pesquisadores e pessoal administrativo. Aparentemente pode parecer mais um projeto de pesquisa sediado em uma universidade, mas não é. O CePOF realiza, com a mesma seriedade, pesquisa básica, pesquisa aplicada, inovação tecnológica e difusão de ciências. Em todas estas frentes as atividades do CePOF apresentam impactos de várias naturezas.

Na parte de ciências básicas, os pesquisadores do CePOF dedicam-se de forma incansável para avançar no conhecimento, principalmente da física atômica. Produzindo átomos a temperaturas muito baixas (-273 oC), os pesquisadores do CePOF conquistaram uma reputação internacional por estudarem como a luz interage com tais amostras, produziram pela primeira vez em todo hemisfério Sul os chamados condensados de Bose-Einstein e investigam um dos fenômenos mais desafiadores das ciências atuais: a turbulência quântica. Os temas de pesquisa básica relacionam o Centro de São Carlos com os maiores centros internacional e com diversos pesquisadores importantes, alguns dos quais ganhadores do Prêmio de Nobel de Física.

Esse Centro temático foi pioneiro nos estudos de sistemas quânticos fora do equilíbrio, especificamente a turbulência quântica em superfluidos aprisionados. Os trabalhos em átomos frios do CePOF colocaram o Brasil no mapa mundial da física dos sistemas quânticos de baixas temperaturas. O conhecimento em física atômica permitiu a construção do Relógio Atômico Brasileiro, colocando o país dentre aqueles que investem na metrologia científica de tempo e frequência. Graças a este laboratório, finalmente o país tem produzido trabalhos inéditos em metrologia, como a proposta de um relógio de átomos frios compacto, reconhecido mesmo pelas grandes empresas Americanas como projeto científico relevante.

Na parte de física aplicada, o CePOF promoveu a construção de uma excelente estrutura para a realização de nanofabricação. Os trabalhos realizados estão permitindo demonstrar novos efeitos que permitem o desenvolvimento de bio- sensores e estudos quânticos da interação da radiação com estruturas microscópicas. Os trabalhos em biofotônica tem permitido o entendimento de como, de fato, luz pode interferir no metabolismo dos seres vivos. Trabalhos como estes ajudaram a avançar o uso da biofotônica na proposta de novas técnicas terapêuticas para diversas doenças. O CEPOF e sua equipe são pioneiros mundiais na demonstração do uso da ação fotodinâmica no controle de fungos resistentes a fungicidas e a micro-organismos resistentes a antibióticos. A proposta de uma nova forma de combater a pneumonia com iluminação extracorpórea e sua demonstração a nível experimental consagrou a importância de um elevado esforço em produzir ciências básicas em prol do desenvolvimento de aplicações práticas para a saúde. Importante salientar que o entendimento básico de como a luz interage com meios túrbidos e sua ação nos micro-organismos é que tornaram tais aplicações possíveis.

Em entrevista ao jornalista e radialista Kleber Chicrala, o coordenador do CEPOF – INCT – IFSC – USP, Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato explicou (em forma de retrospectiva 2023) os avanços e trabalhos realizados.

Fontes: https://www.ifsc.usp.br/cepof; Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato – Coordenador do CEPOF – INCT – IFSC – USP; e Ms. Kleber Jorge Savio Chicrala – Jornalismo Científico e Difusão Científica – CEPOF – INCT – IFSC – USP.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x