14 de Julho de 2024

Dólar

Euro

Economia

Jornal Primeira Página > Notícias > Economia > Ser frentista é dedicação, é paixão

Ser frentista é dedicação, é paixão

17/09/2011 14h45 - Atualizado há 13 anos Publicado por: Redação
Ser frentista é dedicação, é paixão

“Me afeiçoei a profissão. Gosto até hoje. É uma paixão. Está no sangue”, disse Eduardo, durante o trabalhoO que dizer de um jovem que dedicou a maior parte de sua vida a atuar em um posto de serviço? Desde os 9 anos de vida? Assim é Eduardo Stantini, 29 anos, solteiro. Hoje, um frentista em um dos postos de combustíveis de São Carlos.

Há 20 anos está ligado a esta profissão. Quando criança, trabalhava com o pai e com tio. “Me afeiçoei a profissão. Gosto até hoje. É uma paixão. Está no sangue. É a profissão que escolhi. Lamento apenas pelo fato da remuneração não ser a ideal”.

Conhecido como Edu, no local de trabalho e por amigos, este frentista garante. “Temos que ser dedicados e se preciso, conciliar a atividade profissional com a família. A folga é uma vez por semana. Temos que ter amor pela profissão”, garantiu.

24 HORAS – Edu afirmou que já atuou em posto 24 horas. “Era por turno. Às vezes a família ficava de lado, nem participávamos de churrasco, de viagens. Mas isso era uma exigência da profissão. Mas não estou arrependido. Ser frentista não é fácil”, observou.

Segundo ele, ser este profissional não é só abastecer na bomba. “Trabalhamos com um público exigente. Temos que ter conhecimento sobre tudo, desde veículos e até da cidade. Participamos de especializações para melhorar o atendimento”, afirmou.

Adriano Bitelli {jcomments on}

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
plugins premium WordPress
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x